quarta-feira, 11 de Janeiro de 2012 16:37h Atualizado em 12 de Janeiro de 2012 às 15:21h. Flávia Brandão

PSDB se reune para tratar do futuro de Beto Machado

Militão afirma que partido fez de tudo para tentar viabilizar edil como presidente da Câmara Municipal e reunião a ser realizada após o recesso parlamentar será feita no intuito de harmonizar a sigla

Após o recesso parlamentar, a cúpula tucana municipal tem encontro marcado com o vereador Beto Machado (PSDB) para sanar a desarmonia partidária oriunda da eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal, verificando qual caminho político o edil pretende seguir. A informação foi repassada pelo presidente do PSDB Municipal, Luiz Militão, tendo em vista o posicionamento de Beto Machado ao não descartar totalmente a saída do ninho tucano, alegando que ato nesse sentido seria feito pela razão e com forte embasamento jurídico, demonstrando insatisfação com a sigla.
Sobre a segunda tentativa frustada de Beto Machado a presidência da Mesa Diretora, que é o motivador da desarmonia no partido, Militão justificou que várias reuniões foram feitas para ajudar o vereador a ser o presidente da Câmara, no entanto Beto e Rodyson não conseguiram entrar em consenso devido a problemas pessoais. “Acontece que o PSDB só tem dois vereadores e que não se entendem. O primeiro ato do Beto para viabilizar a eleição como presidente era conquistar o voto do Rodyson e eu não vi isso acontecer”, destacou. Militão disse ainda que a forma como o PSDB poderia ajudar Machado na eleição da Mesa era com o voto do vereador Rodyson.
Oposição
A reportagem sondou se houve nessa última eleição da Mesa Diretora pressões do PSDB para que o tucano deixasse a disputa na reta final, o que motivou o desagrado. Em resposta, Militão disse que na verdade houve pressão para que ele permanecesse como candidato. “Hora nenhuma pedimos para desistir, chegamos inclusive dar carta branca para ele viabilizar a candidatura dele com o bloco de oposição”, explicou.
Segundo Militão a ideia colocada por Beto seria ter como vice Heloisa Cerri (PV). Nesse sentido, aconteceram reuniões com o grupo ligado ao deputado Fabiano Tolentino, Vladimir/Domingos e de Jaime Martins e “juntos” deram carta branca a Beto Machado para viabilizar com a Dr. Heloisa Cerri, mas o tucano não teve sucesso já que a vereadora não aceitou o convite.  “Ele não conseguiu e chegou uma hora que o pessoal do Jaime disse que iria viabilizar com o Anderson. Foi isso que aconteceu, aí rachou com o famoso 7 a 6. Por isso iremos sentar com o Beto e saber em qual jogo que ele quer jogar, porque para mim está muito claro os projetos políticos em questão”, declarou.
Militão ressaltou que as forças políticas externas aos 13 vereadores votantes têm a função de ajudar, mas cabia ao edil conseguir viabilizar sua chapa no Legislativo.  “Fizemos tudo que podíamos fazer e enquanto partido não conseguimos viabilizá-lo presidente. Inclusive tivemos o apoio dos outros grupos para que o Beto fosse o presidente da Câmara e não conseguimos”, disse
Harmonia
Após o recesso Legislativo, Militão adiantou que a Executiva do PSDB, o prefeito Vladimir e o deputado Domingos Sávio irão conversar com Beto Machado para rediscutir o futuro. “Estamos respeitando o recesso parlamentar e depois iremos sentar e conversar sobre o que ele quer, que jogo ele quer jogar, qual o propósito e ideal. O intuito é harmonizar o PSDB, fazemos questão de ter um partido harmônico e que dê sequência a bela história, que tem em Divinópolis, Minas Gerais e no Brasil”, declarou.
Trânsito
Questionado como os tucanos vêem o trânsito que Beto Machado cultiva com a oposição na Câmara Municipal, Militão posicionou: “seria ótimo esse trânsito com a oposição se Beto tivesse o mesmo trânsito com o bloco de base governista”.  O presidente argumentou ainda que foi justamente essa base que elegeu Paulo César e agora Anderson Saleme e se Beto conseguisse essa articulação seria inevitavelmente eleito presidente do Legislativo, como um candidato de consenso. “Nós orientamos para que ele jogasse na base de governo seria melhor assim, isso está claro. Existe um bloco, que todo mundo chama de oposição que não quer a reeleição do prefeito, e nós estamos trabalhando porque o nosso prefeito é pré-candidato a reeleição”, declarou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.