quarta-feira, 29 de Fevereiro de 2012 16:48h Atualizado em 1 de Março de 2012 às 10:51h. Liziane Ricardo

Psol prepara Jorge Torquato para disputar eleições

Sigla conta com mais de 200 filiados e 150 já apostam em vaga no Legislativo

O Partido Socialismo e Liberdade (Psol), já vem se preparando para disputar as eleições municipais marcadas para 6 de outubro. A sigla no último pleito a nível municipal em 2008 lançou Jorge Torquato como candidato a prefeito, vindo a disputar a vaga junto de Vladimir Azevedo (PSDB), Geraldinho Martins (DEM), Galileu Machado (PMDB) e Marcus Vinicius (PSC). Confirmado como oposição ao atual governo, Jorge Torquato chegou a disputar as eleições de 2010 como candidato a deputado estadual, onde segundo ele, obteve votação expressiva. Sobre as experiências durante esta trajetória, o empresário no ramo de pré-moldados já se prepara novamente para pleitear a vaga no Executivo Municipal.
A legenda conta hoje com cerca de 220 filiados e destes aproximadamente 150 já colocaram seus nomes a disposição do partido para disputar uma cadeira na Câmara Municipal dos Vereadores. Sob a óptica de que as chances são grandes uma vez que o número de parlamentares aumentou de 13 para 17 vereadores, os socialistas liberais se mostram confiantes para a disputa em outubro.
Na última eleição o Psol saiu com 8 candidatos a vereador, mas neste ano já contabilizamos 150 pré-candidatos. Hoje a legenda conta com mais de 220 filiados. Na avaliação do pré-candidato a prefeito Jorge Torquato, o partido vem crescendo muito devido as ideologias que o Psol mantém. Com a consolidação do partido na cidade, os membros se mantém otimistas a concluir uma média de 3 a quatro candidaturas preparadas para assumir cadeiras no Legislativo.
A sigla vem resgatando o diálogo com os movimentos sindicais, o que também não deixa de ser uma maneira de fortalecer o movimento político do partido.

ALIANÇAS
Com relação as alianças o diretório municipal do Psol é orientado a fazer coligação com partidos programados e ideológicos, ou seja siglas nas quais trabalham sob determinada ideologia política e com a classe trabalhadora. Todavia, a sigla já tem conversado com o PV e com o PSB. Já o PT em Divinópolis, sob a ótica dos socialistas liberais, tem caminhado para o lado dos partidos fisiológicos (ou de direita), na mão contrária do Psol. Para Jorge Torquato, o PT era um dos partidos mais próximos ao sindicalismo, porém pode-se observar que já não ocorre mais em relação a base do partido, e já no caso do Psol há ainda esta origem sindicalista.
Ainda no quesito de apoio político, a reportagem questionou Jorge Torquato se como empresário, ele iria buscar apoio também da classe empresarial, ou se seria um caso único de consolidar candidatura em massa, e sobre esta ótica o pré-candidato afirma que está aberto a receber a contribuição de todas as pessoas que acreditam em sua candidatura. “Infelizmente a disputa eleitoral hoje, além de ter ficado muito profissional, está também muito cara. Na maioria das eleições que participei utilizei de poucos recursos, inclusive pessoais além do nosso esforço físico” ressaltou Torquato.

PONTOS CHAVES
Para os membros do Psol, hoje a oposição ao atual governo de Divinópolis está enfraquecida, no entanto, segundo um dos membros da sigla, o dentista Artur Guimarães defende que os pontos chaves da campanha Psol este ano, serão embasados nos contratos de concessão: “nossa ideia é rever todos estes contratos como da Copasa que irá tratar o esgoto, o contrato com a Viasolo, MG 050 entre outras concessões de gestões anteriores. Mas tudo será revisto dentro das legalidades” disse Guimarães. De acordo com Jorge Torquato, Divinópolis precisa intensificar junto de seus órgãos fiscalizadores as condições contratuais propostas nestas concessões. “Iremos rever todos estes contratos, principalmente por causa das leis de responsabilidade fiscal. E a atuação das autoridades na cidade, é preciso que façam uma fiscalização mais efetiva”, frisou Torquato.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.