sexta-feira, 11 de Março de 2016 10:02h Jotha Lee

PT confirma pré-candidatura de Demetrius Pereira a prefeito

Presidente do partido diz que ex-prefeito tem apoio integral do Diretório Municipal

O Diretório Municipal do PT de Divinópolis realiza no próximo domingo às 9h o encontro regional, que ocorrerá na sede do Sindicato dos Trabalhadores Municipais (Sintram). O encontro vai discutir o atual momento político do país e as eleições municipais de outubro, terminando com um ato de apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff e um desagravo ao ex-presidente Lula, levado coercitivamente pela Polícia Federal para prestar depoimento em razão de suspeitas de seu envolvimento nas investigações da Operação Lava Jato. “Aquilo foi um espetáculo armado pela Polícia Federal”, disse o presidente do Diretório Municipal do PT, Renato Delgado, em entrevista exclusiva concedida ontem ao Jornal Gazeta do Oeste.

 


Sobre as eleições municipais, Renato Delgado confirmou a pré-candidatura a prefeito do ex-chefe do Executivo municipal, o empresário Demetrius Pereira. A candidatura de Demetrius vem sendo discutida desde o ano passado, porém o próprio pré-candidato ainda não havia oficializado sua decisão de concorrer. Segundo Delgado, a pré-candidatura de Demetrius é oficial e ele será indicado o candidato da legenda à sucessão de Vladimir Azevedo (PSDB) nas eleições municipais marcadas para o dia 2 de outubro.

 

 


O PT ainda não havia se manifestado publicamente sobre seu posicionamento para as eleições municipais. Renato Delgado disse que internamente a questão já vinha sendo discutida e que o partido vai mesmo disputar a sucessão de Vladimir. “O PT vai lançar candidato a prefeito e já temos o nosso pré-candidato que é o companheiro Demetrius”, garantiu. Delgado lembrou que no ano passado, o PT realizou dois encontros em Divinópolis, sendo um em junho, na Câmara Municipal, e o último em dezembro, com a participação de mais de 150 militantes. “No encontro ocorrido em junho, Demetrius se colocou à disposição do partido e na condição de pré-candidato a prefeito e, no encontro de dezembro, ele reafirmou o compromisso”, lembrou.

 

 


APOIO
De acordo com Renato Delgado, para o PT o posicionamento de Demetrius em duas ocasiões distintas colocando-se à disposição do partido e na condição de pré-candidato, deu ao Diretório a segurança de oficializar a decisão. “Demetrius é uma figura política importante, tem ligação direta com o governador Fernando Pimentel, com quem tem se reunido semanalmente e até participado de algumas decisões e terá todo apoio do diretório municipal”, assegurou. “A pré-candidatura de Demetrius é fato, não é mera especulação política, como ele próprio definiu oficialmente em dois encontros do partido”, emendou.

 

 


O presidente do Diretório Municipal do PT disse ainda que o nome do vice ainda não está em discussão, já que isso depende de composições que o partido pretende fazer nos próximos meses. Delgado assegurou que Demetrius terá toda a liberdade para discutir as alianças. “Ele tem carta branca do partido para discutir a formação das alianças e a forma como nós devemos conduzir o processo eleitoral. Hoje o PT trabalha unicamente com o nome de Demetrius para disputar a prefeitura”, garantiu.

 

 


A confirmação do nome de Demetrius Pereira feita ontem por Renato Delgado é uma surpresa na política da cidade, já que na eleição de 2012, o ex-prefeito também se colocou à disposição do partido e sua candidatura não se concretizou diante da instabilidade de seu posicionamento. Agora a postura de Demetrius é diferente. No ano passado, ele recusou dois cargos de confiança no Estado, oferecidos pelo governador Fernando Pimentel. O primeiro foi o de coordenador político regional do governo e o segundo a diretoria administrativa da Funedi/Uemg. Em entrevista ao Jornal Gazeta do Oeste, Demetrius disse que a recusa foi motivada pelo conflito que as funções causariam em sua vida empresarial e pelo fato de que ele ficaria pouco tempo nos cargos, já que teria que se desincompatibilizar para disputar as eleições municipais. Na mesma entrevista ele disse que seu nome estava à disposição do PT e se houvesse a aprovação do partido, sua candidatura a prefeito era certa. “Eu não sou homem de fugir da raia”, garantiu o ex-prefeito.

 

 


O presidente do PT está eufórico com a decisão de Demetrius e confiante em uma vitória. Renato Delgado já faz uma avaliação do que um futuro governo petista vai encontrar. “Em Divinópolis, nós estamos vivendo o caos. Todas as conquistas dos servidores municipais foram retiradas pelo prefeito tucano, movimentos sociais estrangulados, os conselhos municipais sem voz, restaurante popular fechado... nós vamos pegar o município, se Deus quiser, e nós estamos nos preparando para isso, sabendo das dificuldades que teremos pela frente. Onde o PSDB passa fica o rastro de incompetência, tragédia, inverdades, principalmente desrespeito com a população”, finalizou.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.