sábado, 25 de Outubro de 2014 05:12h Atualizado em 25 de Outubro de 2014 às 06:04h. Jotha Lee

PT e PSDB vão para a sexta decisão consecutiva nas urnas

Últimas pesquisas de intenção de votos mostram resultados diferentes

Mais de 142 milhões de brasileiros voltam às urnas amanhã para definir qual será o futuro presidente do Brasil. Em alguns estados, o que não é a situação de Minas, os eleitores vão eleger governadores e vices, além do voto para presidente. Em Minas, Fernando Pimentel venceu a eleições para o governo do Estado no primeiro turno.
Dois mineiros, ambos nascidos em Belo Horizonte, disputarão o mais alto cargo da República. A eleição de amanhã será a sexta decisão consecutiva entre PSDB e PT, com ligeira vantagem para os petistas, que ganharam um pleito a mais. Em 1994, Fernando Henrique Cardoso venceu a disputa contra Lula, repetindo o feito em 1998, quando conquistou a reeleição. Em 2002, foi a vez de Lula vencer o PSDB, ao ganhar as eleições presidenciais na disputa com José Serra. Em 2006, nova vitória de Lula, desta vez sobre Geraldo Alckmin e, em 2010, Dilma Rousseff venceu José Serra.
A polarização das eleições presidenciais entre PT e PSDB foi combatida pela candidata Marina Silva (PSB) como estratégia para chegar ao segundo turno – o que não surtiu efeito. Em 2014, o PSDB tem a chance de 'empatar' o jogo uma vez que, até agora, os petistas ganharam três pleitos e os tucanos obtiveram duas vitórias

 

 

 

 

VITÓRIA DO PT
Em Divinópolis, o PT foi o grande vencedor no primeiro turno. Fernando Pimentel, o governador eleito do Estado, obteve na cidade 60.242 votos, 58,32% da votação válida. O candidato do PSDB, Pimenta da Veiga, foi o segundo colocado, entretanto, com uma votação muito abaixo do petista. O tucano obteve pouco mais da metade da votação do petista, ficando com 37.460 votos, ou 36,27%.
O desempenho do PT na cidade na disputa pela presidência da República foi mais modesto, porém, Dilma Rousseff obteve importante vitória, atingindo 51.302 votos, 43,27% da votação válida. Aécio Neves, apoiado pelo prefeito, Vladimir Azevedo, e pelo deputado federal Domingos Sávio, ambos do PSDB, atingiu 43.479 votos, 36,67%.
Para amanhã, 152.052 eleitores estarão em condições de voto na cidade. De acordo com a 103ª Zona Eleitoral, embora tenha previsão de maior agilidade na votação, por ser apenas voto para presidente, a Justiça trabalha com a possibilidade de ocorrência de filas nas seções em função da utilização do sistema biométrico de identificação do eleitor. Essa previsão é motivada pelos vários problemas verificados no primeiro turno, quando o sistema biométrico não apresentou agilidade na leitura das digitais, retardando o andamento da votação e provocando a formação de longas filas. A Justiça eleitoral informou, ainda, que o sistema não passou por nenhuma revisão, pois não houve tempo para isso.
A eleição presidencial em Divinópolis foi absolutamente distinta em relação à votação para o Congresso e Assembleia Legislativa, que apresentou volumosa perda de votos, com abstenções, nulos e brancos. Para presidente, votaram 136.562 eleitores no primeiro turno, 89,91% do eleitorado e a perda, entre nulos e brancos, ficou dentro da média histórica, atingindo a 13,18%.
Já para deputado federal, a perda entre nulos e brancos na cidade atingiu 32,49%, o que representa 44.389 votos. Para deputado estadual, o eleitor divinopolitano também mostrou seu descontentamento, porém a perda foi menor, atingindo 22,46% entre nulos e brancos, totalizando 30.671 votos.

 

 

 

PESQUISAS
Aécio Neves e Dilma Rousseff chegaram ao segundo turno depois de uma campanha marcada por agressões e ataques, especialmente nos debates pela TV. Os dois candidatos foram protagonistas de uma campanha marcada por uma rivalidade que vai se tornando histórica, como mostram as disputas das últimas cinco eleições presidenciais, decididas entre tucanos e petistas.
Os dois concorrentes chegam à hora da decisão no meio de pesquisas desencontradas, que apontam vencedores diferentes. Na quinta-feira, o Instituto Datafolha divulgou pesquisa colocando Dilma Rousseff com 48% das intenções de votos e dando 42% a Aécio Neves. No mesmo dia, o Ibope divulgou outra pesquisa, ampliando a vantagem da petista, com Dilma aparecendo com 49% das intenções de votos contra 41% para Aécio Neves.
Ontem, a pedido da Revista IstoÉ, o Instituto Sensus divulgou novo levantamento e há uma enorme disparidade entre os números do Datafolha e do Ibope. De acordo com o Sensus, Aécio Neves tem 54,6% das intenções de votos, contra 45,4% de Dilma Rousseff.

 

 

 

DESAFIO
De modo geral, os analistas colocam a economia como o grande desfio do próximo presidente da República. No dia 1º de janeiro, Dilma ou Aécio terá o desafio de retomar o crescimento da economia brasileira, que deve encerrar 2014 estagnada, com juros altos e a inflação no teto da meta.
A presidente, Dilma Rousseff, culpa a crise financeira mundial pelo mau momento do país e defende que sua administração teve de reagir protegendo empregos e salários. Em entrevista recente, ela disse que a política econômica está atualmente na "defensiva" por conta das turbulências nos mercados globais. O objetivo em um eventual segundo mandato seria passar para a "ofensiva."
O senador Aécio Neves defende aumentar o rigor fiscal, reduzir a inflação para 4,5%, retomar a livre flutuação do câmbio e ampliar os investimentos para 24% do PIB. Além disso, o candidato foi o único a indicar quem será seu ministro da Fazenda, Armínio Fraga, chefe do Banco Central de março de 1999 a janeiro de 2002.

 

 

 

RESULTADOS
Com o início do horário de verão no último dia 19, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estima que o nome do presidente da República para o próximo mandato seja divulgado somente após as 20h de amanhã (horário de Brasília), quando for encerrada a votação no Estado do Acre e no extremo oeste do Amazonas.
Isso porque essas regiões têm um fuso com duas horas de diferença em relação a Brasília. Agora, com o horário de verão, o Acre e o oeste do Amazonas estão três horas atrás do horário oficial. Como a votação é encerrada às 17h do horário local em todo o País, quando for 17h no Acre já será 20h em Brasília. Assim, o anúncio oficial do resultado só poderá ocorrer após as 20h, quando todas as urnas tiverem sido fechadas.
No primeiro turno, realizado em 5 de outubro, o horário de verão ainda não estava em vigor e os resultados começaram a ser divulgados às 19h. Às 19h56, com 91% das urnas apuradas, o TSE já havia computado o resultado matemático que colocava Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) no segundo turno do pleito.
O TSE estima, no entanto, que o resultado matemático da eleição presidencial deverá ser obtido até meia hora antes do encerramento da votação no Acre e no oeste do Amazonas, a partir das 19h30 de Brasília. Os números, que estarão chegando a todo momento para as equipes de informática do tribunal, poderão ser passados para os ministros da Corte, que deverão guardar segredo a respeito do nome do vencedor até a divulgação oficial pelo presidente do TSE, ministro Dias Toffoli. O anúncio será feito em entrevista coletiva após as 20h. O tribunal afirma que não haverá vazamento.

 

 


PERFIL
Foto: Marcos Fernandes-Coligação Muda Brasil - Aécio Neves, participa, nesta segunda-feira (22-09), de caminhada e carreata em Betim (MG)
Aécio Neves da Cunha, 54 anos
Economista
Foi o 17º governador de Minas Gerais entre 1º de janeiro de 2003 e 31 de março de 2010.
Nascimento: 10 de março de 1960, Belo Horizonte, Minas Gerais
Cargo atual: Senador da República Federativa do Brasil desde 2011
Partido: Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB)
Está no segundo casamento. O primeiro foi com Andrea Falcão (1991 a 1998) e, agora, está casado com Letícia Weber, desde 2013
Filhos: Bernardo Neves, Júlia Neves, Gabriela Falcão Neves
Filiação: Aécio Ferreira da Cunha e Inês Maria Neves da Cunha

Foto: Ichiro Guerra - Região Sudeste - 1º turno – 27-08-2014 – Rio de Janeiro – RJ, Brasil -Dilma Rousseff na visita ao Restaurante Cidadão Getúlio Vargas. Rio de Janeiro – RJ
Dilma Vana Rousseff, 66 anos
Economista
Nascimento: 14 de dezembro de 1947, Belo Horizonte, Minas Gerais
Cargo atual: Presidente do Brasil desde 2011
Partido: Partido dos Trabalhadores (PT)
Estado Civil: Divorciada
Foi casada com Cláudio Galeno Linhares, de 1967 a 1969 e, posteriormente, teve seu segundo casamento com Carlos Franklin Paixão de Araújo, que durou de 1969 a 2000.
É mãe de Paula Rousseff de Araújo

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.