sexta-feira, 28 de Junho de 2013 09:48h Carla Mariela

“Que o Ministério Público e as polícias possam trabalhar de mãos dadas”, anseia promotor

O deputado federal Jaime Martins (PR), Domingos Sávio (PSDB) e o promotor Dr. Gilberto Osório discursou sobre a PEC 37, após votação da câmara dos deputados, na madrugada de terça para quarta-feira. Jaime Martins afirmou que a PEC 37 não tinha muito futu

O deputado federal Jaime Martins (PR), Domingos Sávio (PSDB) e o promotor Dr. Gilberto Osório discursou sobre a PEC 37, após votação da câmara dos deputados, na madrugada de terça para quarta-feira.

Jaime Martins afirmou que a PEC 37 não tinha muito futuro mesmo. Ele ressaltou que o próprio relator do texto avisou que este precisaria de modificações. Martins acrescentou dizendo que independente dos movimentos nas ruas contra a proposta, a PEC 37 não tinha como prosperar.
Conforme o deputado federal, Domingos Sávio, ele foi um dos primeiros a afirmar que não era a favor da PEC 37. De acordo com o parlamentar, a votação ocorreu em forma de consenso fruto da manifestação popular. Para ele, a participação do povo foi muito importante, uma vez que é óbvio e necessário que o povo tenha a representatividade na forma de presidente, prefeito, vereador, porém, o povo tem que ir para a rua sim, para acompanhar o trabalho do político. “Não queremos violência nas ruas, mas queremos a participação do povo, pois a cobrança que é feita gera resultados. Ao todo foram 430 votos contra a PEC. Quem era a favor acabou votando contra devido às manifestações”, disse.
O promotor Dr. Gilberto Osório ressaltou que a rejeição da PEC 37, faz com que o Ministério Público continue exercendo o papel de investigação criminal, permitindo que a sociedade fique protegida. “A promotoria e o Ministério Público não deseja o monopólio da investigação criminal e é importante que haja um fim ao corporativismo, porque é importante o fortalecimento das polícias também e um país conhecido pelas mazelas é importante tenha mais órgãos investigando e não menos. Que o Ministério Público e as polícias possam trabalhar de mãos dadas”, concluiu.
A PEC 37 foi votada com 430 votos contrários, nove votos favoráveis e duas abstenções.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.