quarta-feira, 10 de Agosto de 2011 13:43h Flávia Brandão

Reforma no plano de governo surte efeito somente após 6 meses

Mesmo com as trocas prefeito avalia que não há choque na administração

Em dezembro de 2010, o prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) realizou uma reforma administrativa promovendo a exoneração dos funcionários de cargos comissionados, e em janeiro deste ano fez novas nomeações. Na época, o plano não caracterizou grandes mudanças no comando das Secretarias, sendo remanejados os secretários das pastas do Desenvolvimento Social, Desenvolvimento Econômico, Planejamento e Secretaria de Governo. A situação foi justificada por Azevedo para dar “novo gás à gestão” alcançando uma recomposição técnica e política para o segundo biênio da administração.


A reforma – anunciada - sofreu outras alterações em menos de seis meses com o pedido de exoneração, no dia 05 de junho, de João Orlando (Agronegócio) e no dia 02 de julho de Dárcio Abud Lemos (Desenvolvimento Econômico). Tendo em vista que o secretário de Desenvolvimento Econômico permaneceu na pasta por apenas seis meses após as mudanças do chefe do Executivo. Porém, ao que tudo indica a constante troca de secretários se deu desde a recomposição do governo.


A reportagem da Gazeta do Oeste questionou se o cenário de mudanças consecutivas não poderia ocasionar um choque na administração, mas o prefeito Vladimir descartou a hipótese e afirmou que as mudanças foram ocasionadas por fatores pontuais. “Só não acho como tenho plena certeza, que são dois fatores pontuais e de interesse da vida privada das pessoas. Ás vezes, os secretários recebem propostas ou têm problemas familiares, que levam a tomar uma decisão de vida, mas tanto o Dárcio como o João Orlando continuam firmes no meu projeto”, declarou.

 

Apoio

 

Sobre o apoio ao seu projeto político por parte dos ex- secretários, o prefeito justificou que João Orlando continua como vice-presidente do Conselho do Centenário e Dárcio Abud, como é presidente do PRTB, está na base do governo. “O Dárcio é presidente do PRTB, que é o partido do deputado Fabiano Tolentino, que está na nossa base de governo e ele faz questão de dizer isso em toda entrevista, que continua firme no nosso projeto político. O João Orlando  continua sendo vice -presidente do Conselho do Centenário. Então são duas questões pontuais, do foro privado dos dois secretários e que ficou incompatível deles continuarem, mas não significa que deixaram o nosso projeto, pelo contrário continuam muito mais vinculados’, ressaltou.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.