quarta-feira, 20 de Março de 2013 11:42h Atualizado em 20 de Março de 2013 às 11:57h. Carla Mariela

Representantes da Cemig não comparecem a Audiência Publica

O encontro debateria questões que segundo denúncias estão prejudicando os funcionários que são concursados

O vereador Marcos Vinicius (PSC) atendendo as reivindicações que funcionários da CEMIG de Divinópolis apresentaram para ele em relação às desvantagens que os concursados estão tendo em relação aos não concursados, solicitou uma Audiência Pública que foi realizada na semana passada, para a tentativa de ouvir os representantes da CEMIG e consequentemente solucionar o caso. Mas, conforme o vereador, os representantes da empresa não compareceram ao plenário da Câmara Municipal.
De acordo com o parlamentar Marcos Vinicius, o motivo principal do encontro, seria buscar informações junto com a empresa no que diz respeito às demissões que estão acontecendo na CEMIG e a ameaça de novas dispensas que irão ocorrer nos próximos dias.
O vereador explicou que a CEMIG cumpre uma política de terceirização quando os seus funcionários concursados estão sendo dispensados e eles estão terceirizando, contratando empresas que tem os seus próprios funcionários para prestar serviço através da CEMIG. Conforme Marcos Vinicius isso é lamentável e ele repudia, uma vez que os servidores que fizeram concursos e se submeteram às provas, atenderam o edital, foram nomeados, e empossados, estabeleceu-se uma expectativa de estabilidade no serviço público e de repente eles propõem a demissão de forma segundo Vinicius desrespeitosa e até desumana. “Há servidores que estão com depressão, servidores que perderam o referencial porque estão sem o emprego``, disse.
Marcos Vinicius acrescentou qual a sua posição ante ao não comparecimento dos representantes da CEMIG na Audiência Publica. “Como os representantes da CEMIG não vieram a Audiência, podemos encarar isso como um desrespeito não só com o vereador Marcos Vinicius, mas com a Câmara Municipal e por consequente com a população de Divinópolis. Eles foram convidados com antecedência, as datas foram colocadas anteriormente”, desabafou.
A partir do não comparecimento dos representantes da CEMIG, o vereador Marcos Vinicius, ressaltou que tomou quatro direcionamentos, dentre eles, um manifesto de repudio, onde os dezessete vereadores devem assinar. “Esse manifesto de repudio está sendo redigido agora e vai ser assinado ainda hoje (19), e conforme um expediente da Câmara também foi encaminhado no segundo ponto, uma gestão política junto aos deputados estaduais, como por exemplo, Fabiano Tolentino e Luzia Ferreira, também os deputados federais Jaime Martins e Domingos Sávio, que são da nossa cidade e da nossa região para que estes intercedam junto a diretoria da CEMIG e o terceiro encaminhamento é uma proposta de remanejamento interno para que esses funcionários que devem ser demitidos ou pelo menos foram ameaçados a serem demitidos sejam remanejados para outras funções dentro da própria empresa, que eles possam ser aproveitados de acordo com o perfil de cada um em outros setores da empresa``, destacou.
O último encaminhamento que seria o quarto, a diretoria da CEMIG pediu através de um ofício uma nova data com uma nova Audiência, segundo Vinicius ele só vai atender este pedido da CEMIG se os representantes derem certeza da presença deles e que os deputados também estejam presentes, nesse caso, haverá uma nova Audiência, mas diante desta situação.
Um dos funcionários que pediu para a reportagem preservar o seu nome, disse que o fato da CEMIG não comparecer mostra que ela não está disposta a discutir a questão dos trabalhadores, que ela ainda não está disposta a abrir caminho para o diálogo com os trabalhadores. “Desde quando ela retirou das mãos das terceirizadas e se apropriou do serviço de leitura e criou a CEMIG serviço, ela vem paulatinamente precarizando os trabalhos da CEMIG serviço. Recentemente, ela voltou esse serviço para as terceirizadas e agora ela quer acabar com a CEMIG serviços e demitir todos os trabalhadores que na verdade são concursados, muitos destes fizeram cursinho para passar no concurso, mudaram de cidade para trabalhar, para ocupar a vaga e que também saíram de empregos estáveis, para vir trabalhar na CEMIG e que agora estão ameaçados de demissão. A empresa quando não comparece a esse tipo de Audiência, está mostrando que não quer o diálogo, daí a importância desses apelos políticos nas Câmaras, Assembléias. Nós contamos com a Câmara de vereadores de Divinópolis, para tanto provocar o debate, quanto forçar a CEMIG a nos transferir para as outras empresas do grupo``, relatou.
A CEMIG não se pronunciou sobre o assunto, mas em contato feito com a assessoria, esta comunicou que Diretores Administrativos tinham outros compromisso e que por isso não compareceram a Audiência, Ainda segundo a assessoria o vereador Marcos Vinicius ficou de marcar uma nova data.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.