quarta-feira, 5 de Novembro de 2014 10:36h

Revisão do PPAG discute ações de cultura, turismo e esporte

Regionalização dos projetos é a principal demanda de representantes da sociedade civilProjetos de implantação de circuitos turísticos e de incentivo à prática de esportes olímpicos foram discutidos, na manhã desta quarta-feira (5/11/14), na Assembleia Leg

Projetos de implantação de circuitos turísticos e de incentivo à prática de esportes olímpicos foram discutidos, na manhã desta quarta-feira (5/11/14), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). De forma geral, os projetos foram considerados bons, mas alguns dos presentes criticaram a concentração dos recursos na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). O encontro, realizado no âmbito da proposta de revisão do Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG 2012-2015), exercício 2015, foi uma reunião conjunta das comissões de Cultura; Turismo, Indústria, Comércio e Cooperativismo; e Esporte, Lazer e Juventude.

O Programa Estruturador Circuitos de Minas Gerais foi o primeiro apresentado. Com o objetivo de fomentar a criação de uma rede integrada de produção, exibição e disseminação da cultura, o programa se divide em três projetos: Circuito Praça da Liberdade, Estação Presidente Itamar Franco e Minas Patrimônio Vivo.

Hoje, com 12 espaços culturais em funcionamento, o Circuito Praça da Liberdade foi apresentado pela gerente do projeto, Cristina Miglio Pereira. Ela destacou a inauguração de seis novos espaços entre 2010 e 2014 e afirmou que, para 2015, a meta é abrir mais um, o Espaço Oi Futuro. Além disso, deve ser restaurado no próximo ano o forro do Museu Mineiro. “Temos também outras demandas, como a reforma do anexo da Biblioteca Pública Luiz de Bessa e a requalificação da iluminação da praça”, disse. Pereira também salientou o aumento das visitas ao Centro Cultural, que, segundo ela, recebeu 460 mil visitantes em 2010 e, em 2014, mais de um milhão até o mês do setembro – mais de 250 mil deles oriundos de ações educativas nas escolas da RMBH.

O gerente do projeto Minas Patrimônio Vivo, Diogo Borges, ressaltou, por sua vez, a restauração de nove edificações e 14 esculturas religiosas, além de dois tombamentos, do Colégio Dom Bosco e da Fazenda Santa Clara. De acordo com Borges, estão prontos outros 15 projetos de restauração, que devem ser executados no exercício de 2015 a 2018.

Para apresentar a Estação Presidente Itamar Franco, participou a gerente do projeto, Adriana Barbosa. O espaço, a ser inaugurado no bairro Barro Preto, na Capital, deve abrigar a Rádio Inconfidência, a Fundação TV Minas e a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Barbosa afirmou que 88% da obra já foram executados e a meta é inaugurar a Estação em março do próximo ano.

Comercialização do roteiro turístico das Grutas Lund é meta para 2015

Para o turismo, o programa estruturador do PPAG é o Destino Minas, que pretende desenvolver a economia e a geração de negócios por meio do turismo nos 22 destinos indutores do Estado. Para alcançar esses objetivos, foram desenvolvidos dois projetos, o Rota das Grutas Lund e o Atrativos e Destinos Turísticos de Minas Gerais, ambos geridos por Renata Denucci.

No projeto Rota das Grutas Lund, Denucci apresentou algumas ações já realizadas, como a ampliação do receptivo turístico das grutas de Maquiné e da Lapinha. Como metas para 2015, ela citou, por exemplo, a instalação de corrimões nas grutas, a implantação de um museu na gruta Rei do Mato e a comercialização da rota como destino turístico. Para o projeto de Estruturação dos Atrativos e Destinos Turísticos, disse que a principal meta para o próximo ano é o monitoramento das obras conveniadas em 2013 e 2014.

Centro de Treinamento da UFMG será inaugurado no próximo ano

Por fim, o programa estruturador do esporte é o Avança Minas Olímpica, dividido entre os projetos 2016 e Geração Saúde. O primeiro compreende a construção do Centro de Treinamento Esportivo da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que, segundo o gerente do programa Minas Olímpica, Adenilson Idalino de Sousa, será entregue em 2015. O espaço conta com pista de atletismo e parque aquático. Ele também salientou a aprovação de 13 espaços no Estado para receberem equipes internacionais durante as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016.

No âmbito do projeto Geração Saúde, Adenilson de Sousa explicou que se pretende, principalmente, estimular a prática de atividades físicas monitoradas em jovens entre 12 e 19 anos. O público primordial é atendido pelas equipes Saúde da Família e a prioridade é para jovens com problemas de sobrepeso e obesidade. Ele afirmou que a capacidade do projeto é atender 114 mil jovens.

Necessidade de regionalização dos projetos é principal demanda da sociedade civil

Alguns representantes da sociedade civil estiveram presentes e pediram a palavra ao fim da reunião. Entre as críticas apresentadas estão o baixo orçamento destinado a ações na área da cultura, a baixa regionalização dos projetos e a supressão da emenda que garantia a realização do Festivale (Festival da Cultura Popular do Vale do Jequitinhonha). O deputado Elismar Prado (PT), que presidiu a reunião, salientou que as propostas dos presentes seriam levadas em consideração e destacou que também é possível enviar propostas pela internet.

O deputado Tadeu Martins Leite (PMDB) criticou a falta da regionalização das ações e ressaltou que o Vale do Jequitinhonha é uma das regiões culturalmente mais ricas de Minas Gerais e que os recursos, quando chegam, são acanhados. “As ações que foram apresentadas aqui hoje são válidas, mas temos que lutar para levar projetos para o interior do Estado”, disse.

A importância das áreas de cultura, esporte e turismo foi ressaltada pela deputada Maria Tereza Lara (PT). “A construção de uma sociedade mais fraterna e menos violenta passa necessariamente por essas áreas”, afirmou. A deputada Luzia Ferreira (PPS), por sua vez, elogiou o mecanismo criado pela ALMG para monitorar e acompanhar a implantação dos programas do PPAG. “Gostaria de valorizar esse momento da democracia participativa. A gestão pública é realizada diariamente e oportunidades como esta, que permitem o diálogo, são essenciais”, disse.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.