quarta-feira, 17 de Dezembro de 2014 05:58h Atualizado em 17 de Dezembro de 2014 às 06:02h. Jotha Lee

Rodrigo Kaboja é reeleito por aclamação para a presidência da Câmara

Em seu pronunciamento ele defendeu lealdade e disse que no atual mandato foi “linha dura.”

Com a posse já marcada para o próximo dia 30, às 9h, o vereador Rodrigo Vasconcelos de Almeida Kaboja (PSL) foi reeleito ontem presidente da Câmara Municipal de Divinópolis para o mandato de 2015. A posse ocorrerá dois dias depois de seu aniversário, em 28 de dezembro, quando ele completará 55 anos.
No seu quarto mandato no Legislativo Municipal, Kaboja ocupará a presidência da Casa pela terceira vez. O primeiro mandato de Kaboja como presidente ocorreu em 1995, na sua segunda eleição como vereador. Seu segundo mandato termina no próximo dia 30, quando ele reassume o cargo, sendo o primeiro presidente reeleito.
Em seu pronunciamento, após ser aclamado pelos 17 vereadores presentes à sessão especial de ontem, Kaboja enalteceu os membros da atual Mesa e enumerou as qualidades dos vereadores que, com ele, comporão a nova administração do Legislativo. Completam a Mesa Diretora Oriosmar Pinheiro Silva, o Careca da Água Mineral (PROS), como vice-presidente, Eduardo Alexandre de Carvalho, o Eduardo Print Júnior (SDD), como 1º secretário, e Edmar Rodrigues (PSD), 2º secretário.
Eleito vice-presidente, Careca da Água Mineral está em seu primeiro mandato como vereador. “Esse momento me faz lembrar o menino humilde que chegou à empresa distribuidora de água mineral como servente de pedreiro e hoje é o dono. Tudo em minha vida foi com muita luta”, disse ele emocionado. Eduardo Print Júnior, também no primeiro mandato, destacou os compromissos assumidos pela chapa vencedora, que foi formada através de consenso, não havendo chapa opositora. E Edmar Rodrigues, do alto de sua experiência de cinco mandatos e três como presidente da Casa, afirmou que a nova Mesa deve ouvir a voz do povo.

 

 

LEALDADE
O presidente reeleito afirmou em seu pronunciamento que será leal aos compromissos assumidos. Em entrevista à imprensa, Kaboja não escondeu a emoção. Com a voz ainda trêmula, ele disse que sua reeleição foi fruto de muito trabalho e respeito. “Estou muito emocionado e o que aconteceu aqui hoje foi fruto de muito trabalho e respeito. Duas coisas que são importantes na vida são a lealdade e a gratidão. Assumi a Câmara com diálogo e muito respeito a cada um dos vereadores e agora tive a oportunidade de marcar a história ao ser reeleito”, afirmou.
No balanço que fez de seu primeiro mandato, Kaboja disse que foi linha dura. “O balanço é muito positivo, fui um presidente linha dura. Não fizemos obras, o que fizemos foi a maior reforma administrativa da história da Câmara, regularizando uma coisa que era ilegal há mais de doze anos nos gabinetes dos vereadores, onde não existiam atribuições, não havia salários definidos e não existia função. Nós regularizamos isso e acertamos com todos aqueles funcionários e hoje estamos tranquilos, pois cumprimos recomendação do Ministério Público. Isso foi uma das coisas importantes que fizemos esse ano, regularizar tudo que estava ilegal dentro da Câmara”, garantiu.
O presidente reeleito destacou ainda o trabalho desempenhado pelos vereadores para aprovação de dois projetos que considerou os mais importantes. Um deles criou a Cidade Tecnológica, que embora na prática ainda não tenha saído do papel, segundo ele, trouxe grande expectativa para revolucionar a economia da cidade. “Temos a expectativa de que em 2015 haverá a implantação da Universidade Federal de São João del-Rei dentro da Cidade Tecnológica para marcar o começo desse grande empreendimento”, afirmou.
Kaboja destacou ainda a aprovação do Plano Diretor, dizendo que ele precisa ser seguido para tirar a cidade do marasmo econômico. “Agora esperamos que as diretrizes do Plano Diretor sejam implantadas para que a cidade se desenvolva, pois Divinópolis, economicamente está falida”, acrescentou.
Sobre a conduta política da Mesa Diretora em 2015, Kaboja afirma que o diálogo será necessário com todos os partidos. Disse ainda que defende o trabalho harmônico entre os poderes, mas sem ser subserviente ao Executivo. “Eu entendo que os poderes têm que trabalhar em harmonia, mas sem ser atrelado ao prefeito”, finalizou.

 

 

Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.