sábado, 9 de Agosto de 2014 04:45h Atualizado em 9 de Agosto de 2014 às 04:48h. Jotha Lee

Sai a primeira prestação de contas dos candidatos

Fabiano Tolentino e Ângelo Roncalli são os maiores gastadores até agora

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou a primeira parcial da prestação de contas de campanha dos candidatos que disputarão as eleições de outubro. Em Minas, das 1.873 prestações de contas esperadas, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) recebeu 1.458. Nesta primeira prestação de contas já aparece um dado que se repete em praticamente todos os pleitos: entre os principais e maiores doadores estão empreiteiras, que participam ativamente de processos licitatórios e que com frequência executam obras e serviços para o setor público.
Na esfera federal quem mais arrecadou até agora foi a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT. Seu comitê de campanha já levantou R$ 9,1 milhões, enquanto Aécio Neves, que concorre pelo PSDB, já levantou R$ 8,1 milhões. Já Eduardo Campos, candidato à presidência pelo PSB, arrecadou R$ 4 milhões.
Em Minas Gerais, o candidato ao governo do Estado, Pimenta da Veiga (PSDB), é o campeão em arrecadação, com R$ 3,8 milhões até agora. Entre os maiores doares do candidato tucano estão duas empreiteiras. O candidato petista, Fernando Pimentel, arrecadou R$ 1,1 milhão, seguido de Tarcísio Delgado (PSB), com R$ 474 mil. O candidato do PSOL, Fidélis Oliveira declarou ter arrecadado apenas R$ 3,9 mil. Já os candidatos Cleide Oliveira (PCO) e Eduardo Ferreira (PSDC) informaram não ter obtido nenhuma doação. André Antônio Alves, que concorreria ao governo do Estado pelo PHS, comunicou ontem sua renúncia à candidatura.

 

 

 

DIVINÓPOLIS
A maioria dos candidatos com base em Divinópolis declarou ter recebido doações nesta primeira fase. Domingos Sávio (PSDB), que concorre à reeleição para deputado federal, com R$ 150 mil, foi o que mais arrecadou até agora. Seus gastos chegaram a R$ 88,4 mil. Já Jaime Martins (PSD), candidato à sexta reeleição, gastou muito mais do que arrecadou. Segundo sua prestação de contas, até segunda-feira passada as despesas haviam atingido R$ 129,3 mil, contra uma arrecadação de R$ R$ 40,8 mil. A maior parte da arrecadação veio de sua conta bancária. Jorge Torquato (PSOL), que interpôs embargos à decisão do TRE que indeferiu sua candidatura, declarou que não teve nenhuma arrecadação, enquanto Marcos Fressati (PSL) não apresentou prestação de contas.
Entre os deputados estaduais, o candidato à reeleição, Fabiano Tolentino (PPS), arrecadou R$ 62 mil, dos quais R$ 21 mil da própria conta bancária, R$ 9 mil de uma locadora de veículos e 10 mil de uma empresa de cobrança. Ângelo Roncalli (PR) aparece em segundo, com R$ 20,7 mil, enquanto Anderson Saleme (PR) é o terceiro colocado com R$ 18,2 mil. Tolentino e Roncalli são os dois candidatos que mais gastaram até agora.

Veja a arrecadação e as despesas dos candidatos com base em Divinópolis, conforme a primeira parcial da prestação de contas

 

 

Fonte: TSE
Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.