sexta-feira, 30 de Março de 2012 19:24h Atualizado em 31 de Março de 2012 às 08:55h.

Secretária repudia denúncia de negligência

A secretária de Saúde, Rosenilce Cherie Mourão contestou ontem a manifestação de um servidor público, que serviu de base para uma recente publicação na imprensa, dando conta de atraso de salários e descaso com veículos utilizados pela Semusa - Secretaria Municipal de Saúde. Cherie foi bastante enfática ao garantir que nenhuma das duas afirmações configura-se como verdade.

Com relação ao atraso de salário citado pelo servidor, Darli Salvador, é sabido por todos os servidores municipais que desde o começo da administração Vladimir Azevedo nunca houve atraso nos pagamentos, pelo contrário, os vencimentos do funcionalismo público são depositados com antecedência, sempre no último dia útil de cada mês, a exemplo do que aconteceu neste mês de março. A Administração tem até o quinto dia último do mês subsequente para efetuar o pagamento, no entanto, cumprindo seu compromisso com o servidor público, o prefeito Vladimir Azevedo determinou o depósito do pagamento nesta sexta-feira, 30 de março, antecipando até mesmo o final do mês.

O equívoco do servidor se deu por questões administrativas na Semusa. Na secretaria de Saúde o que houve foi uma mudança de data do pagamento das diárias por um ajuste administrativo. As diárias de janeiro foram acertadas junto com as do mês de fevereiro, pois houve problemas com o repasse de dinheiro de um banco para outro, devido ao recadastramento de servidores. E as de março já foram quitadas no dia 26 de março. “Cabe ressaltar que nós não temos juridicamente uma obrigação com data certa para quitar diárias, mas procuramos fazer isso dentro das possibilidades da secretaria, sempre por volta do dia 20 até no máximo dias 26 ou 27 de cada mês”, reforçou a secretária de saúde, Cherie Mourão. Vale lembrar que se trata de diária, pagamento extra, e não o salário base dos servidores.

Sobre supostos problemas com veículos, a secretária de Saúde explica que na secretaria são 42 veículos e apenas 12 estão em processo de conserto. De acordo com Cherie Mourão, a secretaria faz uma avaliação da situação dos carros. Pela característica de uso, os veículos estão desgastados e devem ser leiloados e aqueles que compensarem a reparação serão encaminhados para a oficina, o que não denota descaso dessa administração. “A administração municipal já repassa para a Saúde muito além daquilo que a lei exige, ou seja, o prefeito deveria mandar para a Saúde 15% dos valores que ele arrecada, mas diante da sua preocupação em melhorar o sistema, está enviando entre 23 e 24%. É justamente para poder dar mais assistência para a Saúde, pois o que a gente recebe do governo federal pela tabela do SUS é defasado”, reforça Cherie.

A secretária de Saúde ainda acrescenta que todos os gastos da Semusa privilegiam a vida humana. “Prioridade para nós, o que seria para qualquer pessoa de bom senso, são medicamentos, material médico cirúrgico, manter as condições de funcionamento básico das unidades de saúde, pagando as contas de água, luz e telefone, garantindo o serviço ao usuário”, finalizou a secretária.

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.