quinta-feira, 17 de Outubro de 2013 06:02h Carla Mariela

Secretário de Esporte deixará cargo até o final do ano

Segundo o secretário ele se transferiu para o PCdoB, uma vez que o partido entende que ele poderá ser um nome interessante para disputar a eleição para defender de forma legítima o esporte. Apesar de não mencionar projeto político eleitoral, sempre deixou

O secretário de Esporte de Divinópolis, Rômulo Duarte, em entrevista a Gazeta, afirmou que no mês de agosto havia colocado seu cargo a disposição do governo por entender que já tinha fechado um ciclo junto a demanda do município. Segundo Rômulo esta saída tem também o intuito de atender a necessidade de dar mais atenção à sua vida profissional privada.
De acordo com o secretário, naquela ocasião, se o prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) achasse que ele deveria permanecer mais um mês, dois meses ou os quatro anos, ele ainda se encontraria a disposição apesar da apresentação de disponibilidade do cargo.
Porém, com uma análise mais detalhada, Duarte entendia que como poderia haver a possibilidade de reestruturação do governo, de enxugamento, inclusive de redução de pasta, ele poderia ser um voluntário para esse processo. Em uma conversa recente com o prefeito Vladimir Azevedo (PSDB), estes chegaram a um entendimento de que como realmente haverá, assim como anunciado pelo gestor, a redução de cargos, ele fará parte destes cortes de forma voluntária.
Segundo o secretário este foi um entendimento harmônico com o prefeito. “Entendo que o prefeito Vladimir Azevedo, cumpriu tudo que nos propôs. É um gestor que marcou a história do esporte, com todas as limitações, com todas as capacidades do município de investir nesta área. Vladimir olhou com bons olhos e nos permitiu fazer algumas mudanças históricas. Nesse momento recebi um convite do PCdoB que é um partido que já tinha uma relação comigo antes de entrar para o governo. O PCdoB foi um dos órgãos que me indicou para transição, mas por questões de conjunturas, de acordos eu fui para o PDT, que foi um partido que me recebeu muito bem e que possibilitou todas estas mudanças esportivas junto ao projeto de Vladimir”, destacou.
Ele esclareceu que nesta conversa recente com o prefeito, recebeu um convite do PcdoB para interagir com as prefeituras do PCdoB e Ministério do Esporte. Por ser um partido ligado ao Ministério o dará identidade, sentimento de pertencimento em relação às ações de políticas públicas, o que ele fez foi aceitar o convite do PCdoB, e então transferir para o partido. “Com todas estas mudanças que houve, eu me senti com disponibilidade de crescer ainda mais, nesse sentido veio um convite para uma pré-candidatura. O PCdoB entendeu que com esses acordos maiores eu poderia ser um nome interessante para disputar e defender de forma legítima o esporte e com a experiência que adquiri nestes anos poderia possibilitar esta legitimidade de identidade com a política pública da área. Entendemos que era cedo ainda para uma definição, até porque tinha um compromisso moral com o Francisco Martins que acabou não saindo como candidato. Uma campanha de deputado, não é campanha que depende da gente decidir, é um grupo, é um projeto. Eu sempre mencionei que não tinha projeto político eleitoral, porém sempre deixei claro que eu estava à disposição do partido”, argumentou.
Ele finalizou afirmando que o que fez foi colocar em legitimidade a mudança de partido e se filiar no tempo hábil que a legislação permite. Rômulo Duarte ficará até novembro na prefeitura.
Secretário de Cultura
O secretário de Cultura, Bernardo Rodrigues, afirmou que apesar de estar filiado ao PSDB desde 2004, não sairá como candidato a deputado nas eleições do próximo ano. Segundo ele, isso não passa de especulação. Bernardo ainda reforça que junto a secretaria de Cultura sempre busca conhecimento em tudo que faz. “À frente da secretaria de Cultura, aprendo muito, mas vejo que o Estado, o Poder Público como um todo, precisa se adequar a um novo tempo”, frisou.
Conforme Rodrigues, atualmente o município está num momento importante de política cultural, especialmente agora com a adesão ao Sistema Nacional de Cultura. “Estive em outros municípios para levar nossa concepção sobre políticas de financiamento público. No mês passado, em BH, fui eleito delegado de Minas Gerais para a Conferência Nacional de Cultura, que vai ocorrer em novembro. O trabalho continua”, assegurou.
Bernardo Rodrigues atua na secretaria de Cultura desde 2009 e deixou claro que não pretende se candidatar.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.