quinta-feira, 2 de Fevereiro de 2012 20:19h Atualizado em 3 de Fevereiro de 2012 às 10:45h. Flávia Brandão

Sem polêmicas, primeira reunião ordinária é marcada por várias demandas dos edis

Cobrança de melhorias de bairros, estradas, canalização de córregos e denúncias ao Executivo Municipal

Ao contrário das ultimas reuniões do Legislativo, a primeira reunião ordinária de 2012 realizada, ontem (2), com ânimos calmos e sem polêmicas. O retorno foi marcado pela apresentação de várias demandas e denúncias a administração municipal pelos vereadores, que utilizaram da palavra.  Apesar de constar quatro projetos na pauta, apenas três foram apreciados e nenhum aprovado.
Entre os projetos que constavam estavam: o PELOC 005/2011, que acrescenta artigos e incisos a Lei Orgânica do Município de Divinópolis e dá outras providências - Denominação de ruas, que foi pedido vista de sete dias; PLCM 40/2011, que proíbe o trânsito de locomotivas e composições de carga no município no período noturno e que foi retirado da pauta pelo presidente e autor do projeto, Anderson Saleme (PR), por tempo indeterminado; o PLCM 89/2011, que institui o pólo turístico de negócios a região dos shoppings e demais lojas no Bairro Bom Pastor e dá outras providência, que ficou prejudicado com apresentação de subemenda e não pode ser apreciado; e o PLEM55/2011, que revoga, em todos os termos, a lei n 5558 de 18 de dezembro de 2003, que autoriza o poder executivo a doar imóvel de propriedade do município ao sindicato das industrias do vestuário de Divinópolis - Sinvesd, que foi sobrestado
Cobranças
Entre as cobranças dos vereadores constou: a resolução para as cheias dos córregos do Milho e Fechas Catalão; a crítica pelo fechamento da Praça do Santuário nas férias sendo que as obras só iniciaram recentemente; o pedido de acesso facilitado aos deficientes visuais no transporte coletivo; obras de infraestrutura e manutenção para os bairros São Simão e Nova Fortaleza; estradas rurais sem canaletas para drenagem pluvial; críticas a terceirização do esgoto; o possível fechamento da escola Rosa Vaz de Araújo, no bairro Vila Romana; o abandono de casas populares no bairro Nova Suíça; denúncia contra o secretariado do executivo no atraso de obras, entre outras demandas e denúncias.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.