quarta-feira, 20 de Junho de 2012 10:53h Gazeta do Oeste

Senado gasta pelo menos R$ 355,8 mil com Rio+20

O Senado deve gastar pelo menos R$ 355,8 mil com a Rio+20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável que está acontecendo no Rio

O Senado deve gastar pelo menos R$ 355,8 mil com a Rio+20, a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável que acontece entre os dias 13 e 22 deste mês no Rio de Janeiro. O valor inclui despesas com passagens aéreas e diárias de parlamentares e servidores, além de custos para a montagem de um estande para a venda de livros editados pela Casa.

 

A estimativa, contudo, é apenas parcial. Questionada pelo iG, a assessoria de imprensa do Senado informou o gasto com 12 de um total de 23 parlamentares que terão a viagem bancada com recursos públicos. A lista inclui 18 senadores que integram uma comissão externa, criada para representar a Casa na Rio+20, além de outros cinco parlamentares designados pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), para compor uma “delegação” no evento.

 

 

Com os 12 parlamentares, o Senado gastará R$ 25,2 mil com diárias e R$ 8,7 mil com passagens aéreas. Cada diária custa R$ 549, e inclui despesas como alimentação e hospedagem. Segundo a Casa, o custeio varia de acordo com o senador, pois eles viajam em períodos diferentes, mas informa que a média de permanência no Rio é de três dias.

 

De acordo com a Secretaria-Geral, viajam às custas do Senado: Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), Jorge Viana (PT-AC), Acir Gurgacz (PDT-RO), Eduardo Lopes (PRB-RJ), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), João Capiberibe (PSB-AP), Inácio Arruda (PCdoB-CE), Luiz Henrique (PMDB-SC), Sérgio Souza (PMDB-PR), Francisco Dornelles (PP-RJ), Ana Amélia (PP-RS), Paulo Davim (PV-RN), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Paulo Bauer (PSDB-SC), Jayme Campos (DEM-MT), Fernando Collor (PTB-AL), Blairo Maggi (PR-MT) e Eduardo Braga (PMDB-AM).

 

 

Ainda segundo a Secretaria-Geral, os também integrantes da comissão Cristovam Buarque (PDT-DF), Kátia Abreu (PSD-TO) e Eduardo Suplicy (PT-SP) participam do evento no Rio só que arcam com as despesas do próprio bolso. Já os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), José Agripino (DEM-RN) e Vicentinho Alves (PR-TO) não confirmaram presença na conferência.

 

 

O principal gasto, no entanto, é com um grupo de 46 servidores da Casa deslocado para a Rio+20. Somado, o custeio com diárias destes funcionários será de R$ 148,6 mil, e as despesas com transporte chegam a R$ 39,1 mil. Eles prestam desde serviços de infra-estrutura, como montagem estandes, até a cobertura e apoio aos senadores que participam da conferência.

 

Assim como no caso dos senadores, as diárias dos servidores correspondem a dias distintos, sendo que alguns chegaram ao Rio dia 10 e outros ficarão até dia 25. O Senado gastará ainda R$ 134,1 mil com a montagem de um estande, localizado no Parque dos Atletas, para venda de livros e DVDs e reuniões dos parlamentares. O uso do espaço foi revelado pelo iG, que teve acesso ao projeto quando o mesmo estava em estudo na diretoria-geral adjunta do Senado.

 

 

 

 

IG

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.