sábado, 20 de Outubro de 2012 09:04h Gazeta do Oeste

Serra critica pesquisas e Haddad a saúde

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, disse ontem que as pesquisas de intenção de voto estão com “credibilidade baixa”. Segundo pesquisa Datafolha divulgada ontem, o tucano perderia o segundo turno para Fernando Haddad (PT) com uma desvantagem de 17 pontos. Serra também atingiu nesta semana o seu recorde de rejeição nos levantamentos do instituto: 52%. “Se dependesse das pesquisas, eu teria ficado em terceiro lugar, não teria vindo para o segundo turno. As pesquisas estão hoje em dia com credibilidade baixa, não por má intenção, mas porque erraram bastante”, disse o tucano.

Com folga nas pesquisas, o candidato do PT, Fernando Haddad, acusou ontem a prefeitura de gerir mal os recursos da saúde e disse que vai atuar para combater desvios. Em visita ao Sindicato Nacional dos Aposentados, o petista disse que o orçamento da área cresce porque a arrecadação do país aumenta, mas que as críticas aos serviços aumentam. “Como é que se explica mais dinheiro e menos qualidade? Má gestão. Má gestão dos recursos de saúde”, disse. Para solucionar o problema, o candidato afirmou que irá atuar “fortemente” na gestão e criar a Controladoria Geral do Município para “combater os desvios de recursos na saúde”.

José Serra tentou fugir da agenda negativa que dominou esta semana de campanha e visitou um conjunto habitacional de São Miguel Paulista, na Zona Leste de São Paulo, acompanhado do governador Geraldo Alckmin, um de seus principais aliados. “Eleição se define nos próximos dias, na reta final. O primeiro turno mostrou isso”, disse Alckmin. O candidato ainda visitou o Museu do Futebol, no Estádio do Pacaembu. A agenda foi montada para que Serra recebesse o apoio do goleiro do São Paulo, Rogério Ceni, que declarou voto no tucano. “Vim aqui para expressar meu apoio. Estou apenas fazendo a abertura de voto, como qualquer pessoa pode fazer. Aliás, o meu e o da minha família. Vamos todos votar nele”, disse Ceni.

A Justiça Eleitoral suspendeu ontem uma propaganda do candidato tucano por exibir cenas externas. O uso de imagens feitas fora de estúdio é vedado pela lei eleitoral em inserções de candidatos. A propaganda tucana tem 30 segundos e foi veiculada na manhã de ontem. Segundo o TRE-SP, a inserção utiliza gravações em estação do Metrô e mostra pessoas em catracas e trens em movimento.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.