sábado, 27 de Outubro de 2012 04:54h Gazeta do Oeste

Serra culpa imprensa por repercutir acusação do MEC

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, disse nesta sexta-feira ser uma infâmia a imprensa repercutir a acusação feita pelo Ministério da Educação (MEC) contra um assessor da campanha tucana, que divulgou em sua conta do Twitter que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano seria cancelado. Para Serra, o PT, do adversário Fernando Haddad usa a imprensa para fazer mentiras parecerem verdadeiras.

"É exatamente o propósito que eles (PT) têm. Eles espalham uma mentira, esperam que a imprensa compre e fique batendo na mentira até que ela pareça verdadeira. Isso é uma infâmia"- afirmou o candidato do PSDB ao conceder entrevista coletiva em frente à sua casa no bairro de Pinheiros, zona oeste da capital.

"Eles ficam acusando, vocês (imprensa) ficam repercutindo, está ótimo".

Eden Wiedemann, integrante da equipe de mídias sociais da campanha de Serra, postou no Twitter às 20h11 da última quarta a mensagem "Vai Haddad!!! MEC confirma cancelamento das provas do Enem", seguido de um link para uma reportagem de 2009 do Portal Terra que anunciava o cancelamento da prova. Na época, o ministro da Educação era Fernando Haddad (PT), hoje adversário de Serra em São Paulo. A expectativa no MEC é a de que o publicitário seja procurado pela polícia.

Instado a comentar as ataques feitas por Haddad, que acusou o tucano de fazer campanha rasteira, Serra rebateu e afirmou que o PT e o rival são especialistas em fazer "jogo sujo".

"A especialidade do PT e do Haddad é o seguinte: eles fazem o jogo baixo e acusam o adversário de fazer jogo baixo. Não tem ninguém que joga mais sujo do que eles", criticou.

Disse também que o PT faz "uso e abuso" da máquina federal na disputa eleitoral paulistana. Serra apontou que a presidente da República, Dilma Rousseff (PT), usou dinheiro público para vir fazer campanha para Haddad em São Paulo.

"Uso e abuso da máquina pública. Uso e abuso de baixarias que estão aí. A própria presidente da República viaja com dinheiro do contribuinte para São Paulo, viagens que não custam menos de R$ 1", afirmou.

"O PT usando o governo como propriedade particular, como se pertencesse a eles, como se fosse propriedade privada. Jogando muito baixo".

Novidade

Nesta sexta, a campanha de Serra divulgou uma nota chamando Haddad de "delinquente". Foi a resposta dos tucanos às faixas que amanheceram espalhadas pela cidade com a inscrição "Fora Serra", estratégia atribuída ao PT.

O candidato do PSDB convocou uma coletiva na tarde desta sexta para apresentar mais uma novidade para a proposta do Bilhete Único de 6h, lançada por Serra na reta final da campanha. Além de aumentar a validade da passagem - elevando de 3h para 6h - Serra prometeu elevar o tempo também para o bilhete dos estudantes. Ele também quer a validade deste bilhete de 2h para 6h.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.