Serra diz que ataque do PT não é novidade

 O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, reagiu na tarde desta quinta à publicação de um vídeo no site oficial da campanha do petista Fernando Haddad que o comparou ao ditador Adolf Hitler. Para Serra, uma atitude como essas, partindo do PT, "não é nenhuma novidade". "Eles (petistas) já faziam isso na campanha presidencial de 2010. Agora eu espero que nesta campanha o nível seja melhor. Espero que isso não se repita", disse.

Para o candidato, a campanha deve ser pautada pela "troca de ideias" e não pelos "insultos pessoais". "As pessoas querem trocar ideias e críticas às questões concretas e não insultos", pregou.

Em caminhada na zona leste de São Paulo, o tucano visitou a AMA (Atendimento Médico Ambulatorial) da Chácara Cruzeiro do Sul. Serra prometeu que, caso seja eleito, pretende triplicar o número de AMAs que ficam abertas 24 horas por dia. "Aumentaremos o número de AMAs em cerca de 30, ou seja, vamos triplicá-las", garantiu, mencionando que hoje existem 17 unidades. O tucano também falou em criar uma central de agendamento de consultas que unifique o processo dos centros de atendimento médico municipais e estaduais.

Mesmo reclamando de uma gripe, o tucano prosseguiu caminhada até a Igreja do Bom Jesus de Cangaíba. Ao lado do deputado federal Walter Feldman (PSDB), o deputado estadual Orlando Morando (PSDB) e do vereador Toninho Paiva (PR), Serra visitou uma padaria, onde tomou um chocolate quente e comprou uma rifa, no valor de cinco reais, para o sorteio de um carro Hatch Jac.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.