quarta-feira, 24 de Setembro de 2014 10:27h

Servidores do Judiciário em São Paulo cobram reposição salarial

Servidores do Judiciário Federal no estado de São Paulo participaram hoje (24), em frente ao prédio do Tribunal Regional Eleitoral

Servidores do Judiciário Federal no estado de São Paulo participaram hoje (24), em frente ao prédio do Tribunal Regional Eleitoral, de ato público como parte do chamado Apagão do Judiciário, mobiliação nacional para cobrar reposição salarial e corrigir uma defasagem, que, segundo a categoria, esté em torno de 56%, acumulada durante oito anos.

De acordo com a assessoria do Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal no Estado de São Paulo (Sintrajud), a ideia é fazer 24 horas de paralisação para pressionar o governo a fazer o reajuste. Agora à tarde, os trabalhadores decidem, em assembleia, os rumos da mobilização. Há possibilidade inclusive de greve da categoria dias antes das eleições.

A mobilização é realizada simultaneamente em Belo Horizonte, Salvador, Curitiba e Rio Grande do Sul.

Com a paralisação, ficariam interrompidas atividades como a instalação de softwares com as informações dos candidatos nas urnas eletrônicas e a análise de candidatos que estão com pendências na Justiça Eleitoral.

Segundo o coordenador geral da Confederação Nacional dos Servidores do Judiciário Federal, Adilson Rodrigues, os trabalhadores querem negociação imediata devido ao congelamento dos salários. “O Judiciário encaminhou ao governo proposta orçamentária para pagar essa reposição inflacionária, mas a presidenta Dilma Rousseff cortou o orçamento do Judiciário. Queremos a reversão desse corte e respeito à autonomia e independência do Judiciário”, disse Rodrigues.

A assessoria de imprensa do TRE informou que, por enquanto, o tribunal não vai falar sobre o assunto.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.