terça-feira, 8 de Novembro de 2011 12:14h André Bernardes

Servidores públicos organizam eleições da CIPA

Os servidores públicos já podem se candidatar para integrar a  Comissão Interna de Prevenção de Acidentes,CIPA, que trabalha na fiscalização e conscientização da segurança do trabalho em todos os setores da prefeitura.


As eleições são realizadas uma vez por ano. O processo de inscrição para a candidatura começou no dia 20 de outubro e irá até o dia 20 de novembro. Todo servidor público pode se candidatar, menos os estagiários e integrantes do Pró-jovem. Os servidores contratados também podem se candidatar e caso seja eleito, este servidor garante um ano de estabilidade no serviço, já que não pode ser demitido nesse período. Eliane Pereira Tavares secretária executiva da CIPA explica que são eleitos oito servidores para representar os funcionários públicos e outros oito membros são nomeados pela prefeitura. “O objetivo da CIPA é ir aos setores e conscientizar os servidores sobre a sua própria segurança no trabalho, não só fiscalizando, mas trabalhando com a prevenção” explicou Eliane.


O período eleitoral vai do dia 21 de novembro a oito de dezembro. A eleição será realizada no dia nove. “Dia 10 de dezembro começam as apurações e dia 17 é a posse da nova gestão da CIPA.  A votação não é obrigatória e todos podem votar. Para que a eleição seja valida é necessário 50% mais um de servidores eleitores. Se não conseguirmos isso temos que começar o processo todo de novo. E pedimos para os servidores se candidatarem, pois é difícil conseguir pessoas para trabalhar na CIPA, é um trabalho voluntário” frisou.


O trabalho do integrante da CIPA é fiscalizar e orientar os trabalhadores públicos sobre a segurança no trabalho. É um serviço voluntário feito no horário de trabalho do servidor, a fiscalização vai desde de setores da prefeitura que não oferecem o equipamento de segurança até servidores que tem o equipamento mas não utilizam. Constatado a irregularidade, o fiscal envia um relatório para o secretário responsável e para a administração do município, porém nem sempre essas notificações são atendidas. “Não é só se a gente ver alguma irregularidade, mas os servidores podem denunciar se falta o material de segurança de trabalho e nós encaminhamos um relatório para a administração e para o secretário do setor, notificando. Infelizmente nem sempre elas são acatadas, até mesmo pelo próprio trabalhador. As vezes ele tem o material que a prefeitura cede mas o trabalhador não utiliza. Nós fazemos esse trabalho de conscientização” explicou Eliane. A secretária executiva conta que o trabalhador que não utilizar o equipamento de segurança necessário pode receber uma advertência do município. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.