quinta-feira, 26 de Janeiro de 2012 14:04h Flávia Brandão

SINTRAM pressiona e consegue adiar proposta

Vários manifestantes comandados pelos SINTRAM estiveram, ontem (25), na Câmara Municipal para protestar contra o PL EM-094/2011, que prevê a extinção do cargo Auxiliar de Serviço I na Prefeitura de Divinópolis. O vereador Adair Otaviano (PMDB) foi o autor do pedido de sobrestamento de 15 dias da proposta, alegando que a mesma deve ser melhor analisada uma vez que irá afetar a vida dos cidadãos.
Adair ressaltou que o projeto fecha as portas para determinados cidadãos e nesse sentido deve ser melhor analisado. “O projeto que acaba com o Auxiliar de Serviços I e II não prejudica diretamente o funcionário municipal porque já está na Prefeitura, mas fecha as portas para as outras pessoas que tinham interesse de ingressar no serviço público da cidade como auxiliar de serviço”, declarou. Para Adair o governo argumenta que as pessoas poderão trabalhar na empresa tercerizada contratada, mas o salário da Prefeitura “é um dos melhores da cidade”. O vereador disse que tentou argumentar com o Governo pelo menos para a nomeação dos 20 cidadãos, que passaram no último concurso e ainda não foram convocados e estão na expectativa de ingressar no serviço público, sendo que passaram por uma prova de teste físico “muito pesada”.   
Sobre a derrota da emenda de Edson Sousa ao projeto, Silvânio Alves, presidente do Sintram, explicou que não existe nenhuma emenda que o conserte o projeto, já que o objetivo do mesmo prejudica os servidores. “As emendas, que foram rejeitadas realmente não melhoram o projeto, o que nos queríamos é que o projeto fosse derrotado, mas não conseguimos. O sobrestamento é uma medida paliativa, mas é uma vitória parcial”, declarou. 
O presidente criticou ainda a aprovação do projeto da OS alegando que na maioria das cidades que tem o modelo tem gerado vários problemas com serviço público precário. “Espero que quando for implementado seja feito um bom serviço. Tenho receio quanto a OS e quando for aprovado no Congresso o fim dessas organizações, Divinópolis terá que tomar medidas”, criticou Silvânio. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.