sexta-feira, 18 de Novembro de 2011 19:01h Atualizado em 19 de Novembro de 2011 às 08:02h. Flávia Brandão

SINTRAM promove assembleia para mobilizar servidores contra terceirização de serviços

Com objetivo de discutir os riscos da terceirização/extinção dos cargos, que está sendo proposta pela Prefeitura Municipal de Divinópolis por meio do PL EM-094/2011, que tramita atualmente no Legislativo Municipal, o Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro Oeste (SINTRAM) promoveu, ontem (18), no plenário, da Câmara Municipal, Assembleia Geral para conscientizar os servidores sobre a questão.


De acordo com o presidente Silvânio Alves foram convocados todos os servidores, cerca de 5 mil, visto que a terceirização afeta o serviço público de uma forma integral, e não só  os cargos que serão extintos. No encontro, ele disse apresentaria os riscos da terceirização, trazendo provas e experiências concretas de cidades em que o processo não trouxe os resultados esperados na qualidade da prestação do serviço. 


Culpa do servidor


Silvânio afirma que o Município, o Estado e a União têm colocado a responsabilidade em cima do servidor para justificar a terceirização. Nesse contexto, o presidente afirma cabe aos servidores mostrarem que não tem responsabilidade pela má qualidade prestação dos serviços, e que muitas vezes os entes federados é que não tem ferramentas previstas na Constituição para moralizar o serviço público. “Nenhum servidor quer afastar da sua função por conta própria, alguém que o afastou”, declarou. 


O presidente frisou que o Sintram também quer trabalhar para ter um serviço de qualidade. “Tanto a prefeitura como o Sintram querem um serviço público de qualidade e nós estamos dispostos a contribuir para que haja de fato uma moralização do serviço público e o servidor possa ser reconhecido pela sociedade, mas a terceirização não é o caminho”, finalizou.


Prejuízos


O presidente ressaltou como prejuízos advindos da terceirização o fim dos concursos público para os cargos a serem extintos - no caso Auxiliar de Serviços I e II - que resultam na troca constante de funcionários com a troca de prefeitose a queda na qualidade dos serviços, visto que a contratação é feita de forma precária e condições de trabalhos são  ruins.
Audiência Pública
O presidente destacou que na próxima segunda-feira (21), as 19h, na Câmara Municipal, será promovido uma audiência pública para debater o assunto e o Sintram estará presente para convencer os vereadores que pela não aprovação do PL EM-094/2011.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.