quarta-feira, 11 de Maio de 2011 09:48h Flávia Brand?o

Sinvesd reverte terreno para Prefeitura para criação de estacionamento próximo aos shoppings

Prefeitura quer que local seja espaço adequado para receber turistas e área de lazer.

O prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) assinou ontem (3), na sede da Prefeitura, o Projeto de Lei nº05/2011, que será encaminhado a Câmara Municipal de Divinópolis, que reverte para o patrimônio municipal o terreno doado ao Sindicato das Indústrias do Vestuário de Divinópolis (Sinvesd), o qual está localizado próximo aos shoppings Divishop e Pátio Divinópolis. A ação da prefeitura vem atender a dois abaixo-assinados, um do ano de 2009 e outro de 2011, que foram entregues pelo Sinvesd e que totalizam mais de 600 assinaturas, onde os lojistas reivindicam uma melhor infraestrutura para receber os seus consumidores, visto que hoje o terreno utilizado para estacionamento hora apresenta mato, poeira ou lama aos turistas e consumidores.
Além do projeto de Lei nº 055/2011, o prefeito assinou também o Decreto Municipal 9966, que declara de utilidade pública os outros terrenos próximos ao local com a devida desapropriação e indenização dos proprietários. O presidente do Sinvesd, Antônio Rodrigues Filho (Toninho), explica que o terreno havia sido doado na época do prefeito Galileu Machado para a construção da sede do sindicato, mas devido à falta de recursos para financiar o projeto não foi possível concretizar a obra. Ele ressaltou ainda que com essa reversão do terreno a prefeitura vem atender um pleito antigo dos lojistas da região. “A intenção é construir um grande estacionamento para dar a qualidade e conforto que o comprador merece. Nós entendemos que agora o bem comum é prioritário em relação a qualquer outra história para o sindicato e para os outros proprietários da região”, declarou o presidente.


Em seu discurso, o prefeito Vladimir Azevedo afirmou que o local que hoje serve como estacionamento próximo aos shoppings “incomoda” pela atual situação que se encontra e passa uma imagem negativa da cidade e Divinópolis vista como a capital da moda deve ter uma estrutura adequada para receber bem os turistas e consumidores, que fazem compras na região. “Queremos fazer ali um novo complexo urbanístico bonito à altura da cidade, valorizando todos os empreendedores, recebendo bem o turista de negócio. Fico com vergonha de ver os ônibus ali na lama, na poeira, no meio do mato, é uma coisa que não dá para aceitar mais, nos incomoda como cidadãos”, declarou o prefeito.


Azevedo ressaltou também que está atendendo um pleito antigo dos lojistas da região, e que devido à proximidade do Centenário de Divinópolis essa será uma das prioridades de sua gestão e adiantou que a ideia é que o local seja também um espaço destinado ao lazer dos divinopolitanos. “Temos prioridades. Estamos chegando ao Centenário e vamos cumprir esse pleito de uma forma determinada. (...) Com a parceria do Sinvesd, o local poderá ser utilizado também nos finais de semana, na parte noturna, para realização de eventos como shows, feiras, de forma a agregar valor à economia da cidade e mais lazer para a população”, afirmou Vladimir.

 

 

Decreto

 

 

Ainda de acordo com o prefeito Vladimir Azevedo os proprietários atingidos pelo Decreto Municipal 9966, que torna de utilidade pública os terrenos da região serão devidamente indenizados. Nesse contexto, foi encaminhado também, ontem, o ofício 033/2011 para o secretário Adjunto de Cadastro e Fiscalização Willian Araújo, que irá realizar a avaliação oficial dos terrenos para que a mesma seja o norte de negociação entre o município e os demais proprietários da área.  “Estamos decretando de utilidade pública todo o restante dos terrenos, que são de propriedade particular. Iremos tentar resolver essa questão de forma amigável. Se for necessário, não queremos esse caminho, mas iremos recorrer judicialmente para que possamos assim tornar esses outros terrenos patrimônio do município” destacou.

 

 

Projeto


O prefeito pediu na solenidade que o Sinvesd já apresente as diretrizes do projeto arquitetônico para avançar na proposta, visto que assim que os trâmites com os outros proprietários estiverem resolvidos poderá ser dado início a construção no local. “Na hora que concluirmos a parte burocrática, não será preciso pensar no projeto arquitetônico. Assim poderemos cumprir o cronograma e ter um novo cartão postal da cidade no Centenário, no entorno daquela área comercial que é tão importante”, enfatizou.


Para Edílson Costa, síndico do Divishop, a reversão é um sonho antigo, que será realizado de forma permitir a construção de uma infraestrutura adequada para receber os consumidores “É um sonho, que será realizado. Com esse terreno revertido à prefeitura e com a nossa parceria iremos nos comprometer a melhorar a questão da infraestrutura. Já arborizamos a lateral com 16 mudas de ipê e a intenção é melhorar a iluminação, dando uma condição melhor para os turistas, com um local mais adequado para estacionar”, ressaltou Costa.


 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.