quarta-feira, 31 de Dezembro de 2014 03:36h Atualizado em 31 de Dezembro de 2014 às 03:40h.

Tarifa do transporte coletivo terá dois valores a partir de domingo

Aumento decretado ontem tem em média 12% de reajuste

Os usuários do transporte coletivo urbano de Divinópolis pagarão mais caro pelo serviço a partir de domingo, dia 4. O decreto do prefeito Vladimir Azevedo (PSDB) autorizando o aumento foi publicado na edição de ontem do Diário Oficial dos Municípios.
Ao decretar o reajuste, o prefeito autorizou duas tarifas, conforme prevê o artigo 28 da Lei Municipal 3.230/1992, que estabelece as regras para o transporte público municipal. De acordo com a legislação, a critério do Poder Executivo, poderão ser decretadas as tarifas padrão e especial. O contrato de concessão, em sua cláusula 24, também prevê a aplicação de tarifas diferenciadas.
Foi essa a opção feita pelo prefeito, que decretou a tarifa padrão, pela qual o usuário pagará R$ 3, aumento de 15,38%, e a tarifa especial, que será de R$ 2,85, reajuste de 9,61%. Na média o reajuste ficou em 12%, abaixo do aplicado pelo governo do Estado, que ficou em 12,79% para as linhas da região metropolitana da Grande BH.
De acordo com o decreto, a tarifa padrão será paga pelos usuários que optarem por efetuar o pagamento em dinheiro no ato do embarque. Já a tarifa especial será cobrada para usuários do cartão Divipass, instituído em 2007.

 

EXPLICAÇÕES
Vladimir, que esteve ontem de manhã na Câmara Municipal para acompanhar a posse do presidente reeleito, Rodrigo Kaboja (PSL), seu aliado desde o primeiro mandato, disse que Divinópolis está inovando ao adotar duas tarifas. Justificou o aumento acima do índice inflacionário, afirmando que os últimos reajustes não acompanharam a inflação real. “Há um descompasso muito grande há muito tempo entre a inflação oficial e a composição de custos da planilha. A gente vinha tentando segurar, mas chega um momento que fica insustentável”, justificou.
O prefeito afirmou que mais de 60% do custo da planilha é a folha de pagamento do óleo diesel. “Os salários sempre sobem acima da inflação devido ao piso do salário mínimo e o óleo diesel, que esse ano também subiu acima da inflação e vem sucessivamente tendo reajustes acima do índice inflacionário”, disse.
O prefeito chegou aos valores depois da recomendação feita pelo Conselho Municipal de Trânsito (Comutran). O Conselho é um órgão deliberativo e sua ação é unicamente de aconselhamento ao Executivo. O consórcio Transoeste pediu uma tarifa de R$ 3,20, o Comutran aconselhou ao prefeito aplicar R$ 3,03 e o chefe do Executivo optou pelo que chama de inovação, com duas tarifas, a padrão e a especial.  “Eu decidi pelas duas tarifas para que pudéssemos ter um equilíbrio de sustentabilidade do sistema, que vem investindo em recomposição da frota, 100% acessível, ônibus novos”, afirmou o prefeito.
Para Vladimir, a tarifa especial de R$ 2,85 vai atingir a maioria dos usuários do transporte urbano e também tem como objetivo incentivar o uso do cartão Divipass. “Essa decisão visa beneficiar o usuário de rotina que dá sustentabilidade ao sistema. Nós buscamos o equilíbrio econômico e financeiro, que vai proteger o sistema”, assegurou.

 

Crédito: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.