quarta-feira, 27 de Março de 2013 08:29h Gazeta do Oeste

Trabalho de deputados mineiros pela estadualização das fundações associadas à UEMG apresentam resultados

O Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, e o reitor da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), Dijon de Moraes Júnior, se reuniram na última terça-feira (19), com os presidentes das fundações associadas para discutir a estadualização e a incorporação à Uemg. Também foi apresentada proposta de Projeto de Lei que será encaminhado pelo governador Antonio Anastasia à Assembléia Legislativa, no início de abril, para regulamentar os requisitos e procedimentos a serem adotados pelas instituições.
Os presidentes e representantes das fundações - com sede nos municípios de Passos, Ituiutaba, Divinópolis, Campanha, Carangola e Diamantina - participaram da reunião enfatizando a efetiva luta para realizar o sonho de estadualizar as instituições. São elas: FAFILE de Carangola; Fundação Educacional de Divinópolis; Fundação Educacional do Vale do Jequitinhonha; Fundação Educacional de Ituiutaba; Fundação Cultural Campanha da Princesa; e Fundação de Ensino Superior de Passos.
Segundo o tucano Domingos Sávio (PSDB) desde o início da sua vida parlamentar ele luta pela estadualização das unidades associadas à UEMG, como é o caso da FUNEDI em Divinópolis.  Sua ação no Legislativo, atuando como presidente da Comissão Pró-Uemg, possibilitou a criação do maior programa de assistência aos estudantes carentes, o chamado Pró-Uemg, beneficiando alunos de todo o estado com bolsas de estudo.
O programa que o deputado ajudou a criar no governo de Aécio Neves (PSDB) beneficiou milhares de estudantes da Funedi desde a sua implantação. Mesmo assim, o parlamentar nunca desistiu de lutar pela estadualização e a incorporação das associadas à Uemg, entre elas, a Funedi em Divinópolis, Cláudio e Abaeté e demais instituições instaladas em Passos, Ituiutaba, Diamantina , Carangola e Campanha.
A previsão é de que ainda neste ano, sejam estadualizadas as unidades menores, como é o caso de Diamantina, Campanha e Carangola e em seguida, será a vez da Funedi em Divinópolis e demais unidades. “Nós sempre lutamos pela estadualização. Sabemos que esse sonho está mais próximo de se tornar realidade. Sempre tratamos do assunto com prudência para não fazer promessas precipitadas. Conseguimos o Pro-Uemg que ajuda muitos alunos, mas sabemos que no dia a dia das unidades associadas e na Funedi é importante que o aluno se mantenha em dia com suas mensalidades. Portanto, seria irresponsável falar em gratuidade sem ter todos os detalhes definidos. Acredito que em breve vamos poder dar uma notícia boa a todos os alunos, mas por enquanto é importante que todos continuem mantendo suas mensalidades em dia para não comprometer o funcionamento desta importante instituição” ressaltou Domingos Sávio.

JAIME MARTINS
Defensor do ensino público gratuito e de qualidade, o Deputado Federal Jaime Martins (PR/MG), cobrou o processo de estadualização e lembrou que é preciso trabalhar por investimentos para a vida toda, em especial pela Funedi em Divinópolis. “Neste processo de estadualização que está em curso, do qual somos parceiros e incentivadores junto ao Governo do Estado, é preciso aprofundar os estudos financeiros e de viabilidade, pois é importante dar continuidade aos ótimos resultados que discentes e docentes da Funedi vêm obtendo, seja na graduação, extensão e pesquisa. Nesse sentido, a incorporação das fundações associadas à UEMG representa o fortalecimento da educação superior para todo o centro-oeste mineiro, uma vez que democratiza o acesso à universidade”, afirmou Jaime.

REFERÊNCIA
O PL que será assinado e enviado pelo governador Anastasia à Assembleia Legislativa contém requisitos e procedimentos a serem seguidos para serem absorvidas pela Uemg. A partir da entrega do projeto, cada instituição terá um prazo de seis meses para enviar à Uemg diversos documentos relativos ao funcionamento dos espaços, tais como laudos dos imóveis, situação do corpo discente, bem como matrícula e número de vagas.
O secretário Nárcio Rodrigues destacou os esforços do Governo de Minas para que este processo seja realizado, fortalecendo o ensino superior no estado. "Com esse passo, vamos ampliar o horizonte de atuação da Uemg, mais do que isso, dar um salto também para a qualidade do ensino na universidade, assim como a quantidade de alunos que vai saltar para 20 mil", comenta.
Rodrigues também citou outros mecanismos para que a Uemg se torne referência em diversas áreas do conhecimento, tendo um papel estratégico no desenvolvimento econômico do estado com um ensino superior de qualidade. Citou também o Instituto de Energia Renovável e Edificações Sustentáveis (Bioerg), que vai ser sediado pela universidade, também colaborando para diversificar a sua atuação.
Outro mecanismo é utilizar ao máximo toda a estrutura da Universidade Aberta de Minas Gerais (Uaitec), como suporte para os cursos oferecidos pela Uemg. Segundo Narcio Rodrigues, a vontade é que todos os municípios onde as fundações atuam, ganhem uma unidade do programa. Ituiutaba e Passos já possuem unidades em pleno funcionamento. A unidade da Uaitec de Passos já tem acordo com a Universidade Federal de Alfenas (Unifal) para ter o conteúdo pedagógico.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.