sábado, 2 de Agosto de 2014 05:54h Jotha Lee

TRE libera candidatura de Domingos Sávio

Situação de Jorge Torquato será decidida na segunda-feira

Mais três candidatos de Divinópolis nas próximas eleições receberam o aval do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O candidato a deputado federal pelo PSDB, Domingos Sávio, que tenta sua primeira reeleição, e os candidatos a estadual, pelo PR, vereador, Anderson Saleme, e Edson Sousa (PTC), tiveram suas candidaturas confirmadas. Sávio foi impugnado pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) por questões técnicas em documentos do registro de candidatura. Sanadas as exigências, o Tribunal confirmou a candidatura.
A situação de Anderson Saleme, embora não tenha sido impugnado pela PRE, era mais complicada, já que a Justiça Eleitoral exigiu informações sobre suas funções como servidor público da Receita Federal, lotado na Delegacia Regional de Divinópolis. Ele foi questionado se suas funções eram relativas a lançamento, arrecadação ou fiscalização de impostos, taxas e contribuições ou a aplicação de multas relacionadas a essas atividades.
Saleme juntou documentação na qual a Secretaria da Receita Federal informou que “as atribuições desempenhadas pelos Analistas e Técnicos do Seguro Social [função de Saleme] oriundos da extinta Secretaria da Receita Previdenciária na atual Secretaria da Receita Federal do Brasil são aquelas relacionadas às atividades de apoio do órgão, não se confundindo com as atribuições afetas à Carreira de Auditoria da Receita Federal". Com a documentação, o TRE deferiu sua candidatura.
O ex-vereador, Edson Sousa, cujo registro também foi impugnado pela PRE, já está em condições de disputar as eleições. Candidato a deputado estadual pelo PTC, o ex-vereador teve seu pedido de registro deferido essa semana.
Agora já são sete candidatos de Divinópolis com os registros de candidatura deferidos. Conforme a Gazeta publicou em primeira mão, os candidatos a deputado estadual, Fabiano Tolentino (PPS), Adair Otaviano (PMDB) e Eliana Piola (PT do B), já haviam obtido o deferimento nos pedidos de registro, bem como o candidato a deputado federal, Jaime Martins (PSD). Ainda aguardam julgamento dos pedidos de registros os candidatos à Assembleia, Heloisa Cerri (PV), Rogério Pinto (PSOL) e Rinaldo Valério (PTN).

 

 

TORQUATO
A situação do empresário Jorge Torquato, que pleiteia candidatura a deputado federal, a princípio, apresenta maior complexidade. Ele foi declarado inelegível pela Procuradoria Regional Eleitoral, por ter sido enquadrado na Lei da Ficha Limpa.  Torquato foi condenado em sentença já transitada em julgado por crime eleitoral ocorrido nas eleições de 2010, quando também disputou a eleição para deputado federal.
O então candidato recebeu uma doação para a campanha de sua própria empresa no valor de R$ 15 mil, quando o permitido seria R$ 7 mil. Como sócio-diretor da empresa, ele foi condenado pelo crime eleitoral e multado em R$ 64 mil.
Jorge Torquato apresentou a contestação dentro do prazo e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) marcou para a próxima segunda-feira o julgamento do seu pedido de registro. Em declaração à Gazeta, Torquato disse que está sendo punido por ser honesto. “Paguei minha campanha com meu dinheiro, não fiz caixa dois para mascarar meus gastos e fui punido”, afirmou. Ele disse ainda que não tem dúvidas de que seu registro será deferido. “Vou disputar a eleição”, conclui.
De acordo com estatística do TSE, Minas Gerais terá 675 postulantes a deputado federal, que disputarão 53 cadeiras, média de 12,74 candidatos por vaga. Já para a Assembleia Legislativa são 1.166 concorrentes, para 72 cadeiras, média de 15,14 candidatos por vaga.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.