sexta-feira, 23 de Março de 2012 12:22h Carla Mariela

Tribuna faz críticas ao Governo Vladimir

Na Reunião Ordinária no plenário legislativo, a tribuna Maria Regina Rodrigues criticou a atitude de Vladimir Azevedo e seu Governo. Para a dona de casa e cidadã, o prefeito deveria ter mais atenção em relação a terceirização da rede de esgoto

O encontro no plenário legislativo, ontem, contou com a presença da tribuna Maria Regina Rodrigues, a qual pautou a sua opinião sobre o governo Vladimir. Durante o seu pronunciamento, ela fez algumas críticas ao prefeito, aos parlamentares Rodyson do Zé Milton, Hilton de Aguiar e ao presidente da Câmara Municipal, Anderson Saleme. Segundo a dona de casa, Maria Regina Rodrigues, ela estava presente no plenário para criticar e denunciar a maneira que Vladimir Azevedo (PSDB), está conduzindo o seu mandato.
“Eu vim aqui criticar e denunciar a questão da entrega do esgoto para a Copasa. Anteriormente quando o Vladimir era vereador, ele também era contrário à entrega do esgoto, nós éramos todos contrários a terceirização do esgoto. O engenheiro Mário Lúcio se propôs a trabalhar voluntariamente a um custo de dois reais e cinquenta por residência, aproveitando a estrutura que já existe na Prefeitura com funcionários que já existem. Entreguei pessoalmente nas mãos do então vereador Vladimir, outra proposta contrária à terceirização, que aconteceu quando eu entrei em contato com Brasília, para saber se havia um recurso, pois nós temos dois Deputados Federais, nada mais justo a gente conseguir recursos em Brasília e além do mais parte do recurso para o saneamento básico, coleta domiciliar, ele é conseguido por parte de recursos do Fundo de Garantia do Trabalhador, existe também essas caixas coletoras de esgoto que são vendidas em depósito de material de construção, não existe justificativa de entregar para uma empresa de economia mista com ações na bolsa de valores, há um custo de 90% em cima do valor da água, isso inviabiliza a vinda de empresários para a cidade, inviabiliza a vida do cidadão dentro da própria residência”, esclarece.
Durante o seu pronunciamento, Maria Regina, citou alguns exemplos que a deixaram indignada. “Desde o valor do chup-chup, que gasta água, até quem vende marmitex ao dono do barzinho, ele vai ter que aumentar os custos sim, pois ele vai arcar com o prejuízo sozinho, vai aumentar o desemprego. Outra colocação que eu pontuei na tribuna é que, eu sou contra o vereador Geraldinho da Saúde, sendo presidente da Comissão de Saúde, ele votou contra o tomógrafo para o pronto socorro. Outra coisa que pontuei foi a questão da mortalidade infantil na cidade. Pontuei que eu acho desonesto e desnecessário o excesso de publicidade, inclusive na revista Veja, está pregando mentiras em relação à cidade. Existem pessoas morrendo por falta de atendimento médico, faltam médicos, faltam medicamentos, faltam leitos, e o prefeito se preocupando com propagandas”, ressalta.
Em relação às compras dos leitos, a tribuna afirmou que o Prefeito Vladimir, precisa pagar os leitos com o dinheiro do povo, mas destinar os leitos para o povo de Divinópolis. Contudo,  Maria Regina, aproveitou que foi pronunciado por parlamentares em plenário sobre o dia Mundial da Água e se posicionou sobre o assunto, além disso, acrescentou no seu pronunciamento críticas aos parlamentares, Rodyson do Zé Milton, Hilton de Aguiar e Anderson Saleme. Os vereadores citados comentaram as críticas feitas pela tribuna, inclusive, o parlamentar Beto Machado, que não foi citado, mas também falou sobre o assunto.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.