sexta-feira, 6 de Dezembro de 2013 04:26h Carla Mariela

Tribuno pronuncia na câmara sobre irregularidades na acessibilidade no transporte coletivo

O tribuno, Tadeu de Souza, compareceu ontem na reunião ordinária da câmara municipal para abordar sobre o tema: acessibilidade no transporte coletivo. Durante seu pronunciamento ele afirmou que embora tenha escutado que já houve melhorias na questão do acesso a esse tipo de transporte, não houve tanta mudança assim.
De acordo com Tadeu de Souza, ainda falta solução para algumas irregularidades que estão ocorrendo no dia a dia. Para ele, o ideal seria haver o ônibus para circular em horários de pico, uma vez que os que já estão em circulação se encontram superlotados.
Ainda conforme o tribuno mudou-se o rótulo do transporte, mas o transporte continua o mesmo. “Os elevadores adaptados nos ônibus coletivos estão com falta de higiene e muitas vezes não funcionam, ou os trocadores não tem o devido treinamento ou falta manutenção. Já ocorreu diversas vezes comigo quase cair do ônibus correndo o risco até de ser atropelado por outros veículos. Os deficientes físicos estão enxergando muita irregularidade”, destacou.
Entretanto, o tribuno finalizou abordando que quer solução para estas irregularidades.
Marcos Vinícius
O vereador Marcos Vinícius (PSC) durante seu discurso parabenizou o tribuno. Segundo o parlamentar, com o seu parecer ante a acessibilidade no transporte coletivo, o tribuno contribui para a tentativa de solução do assunto e também pelo fato até dele já ter participado de vários fóruns.
Marcos Vinícius destacou que o tribuno sempre tem apresentado denúncias, avanços e proposições para que esta situação melhore. “Hoje, Tadeu de Souza, trouxe um assunto com posicionamentos firmes no sentido do cumprimento da lei. Estamos tratando do direito adquirido. Não podemos permitir o retrocesso, temos que andar é para frente e por isso gostaria de destacar que ontem (04/12) tivemos uma reunião com a diretoria da Adefom com o objetivo de discutir posicionamentos no sentido de que haja respeito a esses direitos já conquistados. Há toda uma construção social e reconhecimento de legislação maior para o benefício do passe livre. Depois de ter tido todo um trâmite demorado, não podemos compactuar com fraudes porque a empresa não paga nada, quem paga é o próprio usuário”, declarou.

Baseado nas informações de Marcos Vinícius, o passe livre após ser concedido garante ao beneficiário a gratuidade. Ele concorda com o tribuno quando Tadeu de Souza disse que além de avanços nos ônibus com os elevadores adaptados tem que ter a manutenção, uma vez que quando ocorre algum tipo de problema no elevador ou é por problema mecânico ou é por falta de preparação. “Temos ocorrências atestando os fatos que estão ocorrendo. São situações que foram discutidas ontem na reunião da Adefom”, assegurou.
Por fim, Marcos Vinícius convocou a imprensa e representantes das empresas de transporte, do ministério público, o secretário de Trânsito, com o intuito de defender os direitos para esta categoria. Este encontro ocorrerá hoje, às 8h, na Adefom.
Adair Otaviano
Adair Otaviano (PMDB) ressaltou em seu pronunciamento que o tribuno trouxe um assunto importante e que é preciso sim cobrar da secretaria de Trânsito e Transportes sobre as melhorias na acessibilidade. O motorista tem obrigação de carregar os passageiros e tratá-los bem. Tem alguns que estão de mal com a vida e querem descontar nas pessoas que andam de transporte coletivo. Quero ser mais um a somar para que este serviço melhore na cidade. Não podemos cobrar diretamente das empresas, temos que cobrar é dos órgãos competentes.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.