sexta-feira, 1 de Março de 2013 05:44h Carla Mariela

Tribuno propõe transporte alternativo para Divinópolis

O objetivo é fazer com que a circulação de micro ônibus ocorra de forma mais direta em benefício da população

A reunião ordinária da Câmara Municipal de Divinópolis, ontem (28), às 14h, foi marcada pelo pronunciamento do tribuno, Gladiston Sérgio Meneses, que na ocasião falou sobre o tema: Associação de transportes alternativos e escolares em Divinópolis. Segundo o tribuno, a proposta é fazer um transporte alternativo de veículos no Município, que no caso seria por meio de micro ônibus de aproximadamente 28 lugares, que custa hoje em torno de R$ 200 mil cada, todos eles são adaptados para cadeirantes, tendo também o banco para a pessoa idosa.
De acordo com Gladiston Sérgio Meneses, já existem várias cidades, todas com o transporte alternativo, e de excelente qualidade. Este transporte alternativo serviria para circular junto aos ônibus já existentes, e teria o sentido bairro/centro com intuito de atender a população de forma mais precisa. “Esse projeto atenderia, por exemplo, a pessoa que necessita ir para a rodoviária e requer um ônibus durante a madrugada. O usuário não vai ficar passando em vários bairros para chegar até o centro, o transporte alternativo fará o trajeto de forma mais direta, por exemplo. O micro-ônibus irá subir a rua Rio de Janeiro, e depois seguirá até a Paraná, descerá a Pernambuco e voltará então para o bairro, esse é apenas um exemplo, não quer dizer que poderá ser assim”, afirmou.
Esse projeto também é desenvolvido em Belo Horizonte, onde o ônibus trafega, só em um determinado itinerário, assim o veículo circula toda hora, mais rápido e com qualidade. “Não estou falando que outros que nós temos aqui são ruins, pelo contrário, são excelentes, mas nós queremos acrescentar essa qualidade proporcionada pelos micro-ônibus”, afirma.
As cidades que já são adeptas ao transporte alternativo, segundo o tribuno, são: Sete Lagoas, Belo Horizonte, Ouro Preto, Betim, Uberlândia, Rio de Janeiro, São Paulo. “Em São Paulo atualmente são três cooperativas que contam com uma frota de 800 ônibus. O valor do transporte no nosso caso seria baseado numa taxa mais em conta, seria em torno de 10% abaixo, porque são veículos mais baratos. Apesar dos proprietários também trabalharem nos veículos, nós ainda vamos ter que contratar outros motoristas”, destacou.
Entretanto, a Cooper Supler (Cooperativa de Transporte Suplementar de Divinópolis) quer propor então, o transporte urbano. Dados revelam a necessidade de infraestrutura em transporte alternativo para a população de Divinópolis. O objetivo principal também é adquirir aproximadamente 25 ônibus, que estejam equipados com elevadores, cadeiras especiais, e de modo geral,com esta ação, minimizar o tempo de espera nos pontos, agilizando ainda o trajeto.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.