segunda-feira, 14 de Novembro de 2011 15:43h Atualizado em 15 de Novembro de 2011 às 06:43h. Flávia Brandão

Usina de reciclagem de entulho de construções próxima de ser instalada em Divinópolis

Vereador ressaltou que empresa irá eliminar “bota foras” ilegais e gerar novas divisas e empregos

“Divinópolis está próxima de ter sua primeira usina de reciclagem de entulhos de materiais de construção”.  A informação é do vereador Rodyson do Zé Milton (PSDB) e foi anunciada durante reunião ordinária da Câmara Municipal de Divinópolis, realizada na última semana. O parlamentar ressaltou a importância do novo empreendimento, que tem previsão para ser iniciado no primeiro semestre de 2012, e irá colaborar para resolução de problemas ambientais, bem como trazer empregos e novas divisas para o município.


Rodyson destacou que a iniciativa é de um empresário divinopolitano - Grupo Disque Entulho - e disse que a cidade irá ganhar agora um local apropriado para receber o entulho das construções. “Divinópolis nunca teve um local apropriado para fazer a desova desses materiais e com a usina será feita a recuperação do entulho e o material poderá então ser aproveitado em bases de construções, calçamentos na cidade e em várias outras obras”, declarou.
O vereador ressaltou ainda que a empresa será a primeira usina de reciclagem de entulho de construção em Minas Gerais pertencente a iniciativa privada. “Em Belo Horizonte tem uma usina nesse segmento, mas pertence à Prefeitura. Em Minas Gerais não tem, ou seja, Divinópolis irá receber a primeira. Abraçamos essa causa e estamos ajudando esse empresário a desenvolver esse trabalho e tenho certeza que será um grande avanço para a cidade, principalmente para o meio ambiente”, disse.


Imbróglio jurídico 


De acordo com o vereador existe um imbróglio jurídico envolvendo a documentação do terreno, mas foi possível viabilizar uma “brecha na legislação” dando garantia ao empresário para que possa fazer um investimento de cerca de R$ 1 milhão para instalação da empresa em Divinópolis. “A procuradoria da Prefeitura já está estudando para fazer todos os procedimentos jurídicos para garantir ao empresário a documentação do terreno para que seja efetuado o trabalho, uma vez que todos os licenciamentos ambientais estão prontos e liberados para começar até a atividade comercial dessa indústria”, declarou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.