sexta-feira, 4 de Abril de 2014 05:22h Atualizado em 4 de Abril de 2014 às 05:25h. Carla Mariela

Vereador afirma que médicos cubanos estão de braços cruzados

Situação estaria ocorrendo no posto de saúde do bairro Tietê. Em contrapartida, líder do governo disse que os médicos não estão trabalhando ainda porque aguardam registro do Ministério da Saúde.

O vereador, Dr. Delano Santiago (PRTB), durante pronunciamento na reunião ordinária da Câmara Municipal de Divinópolis, comentou sobre a forma que está ocorrendo o trabalho dos médicos cubanos no posto de saúde do bairro Tietê, uma vez que é neste local que ele trabalha.
De acordo com o parlamentar ele está observando desde o início da semana, no posto do bairro, estes dois médicos que foram designados para trabalhar no local, por meio do Programa do governo federal. Segundo Dr. Delano Santiago, esses dois médicos encontram-se sentados dentro do posto de saúde desde segunda-feira sem exercer a profissão da medicina.
No entanto, para o vereador, a prefeitura está pagando hora extra para o médico; enquanto o governo federal mandou um salário de R$ 10.200, pago pelo imposto do parlamentar e de todos cidadãos, para ver os médicos cubanos ficarem somente sentados. “A prefeitura está pagando hora extra para um médico que está ali, sendo que o dinheiro poderia estar reservado e sendo aplicado em outro local, enquanto os dois cubanos que estão presentes naquele local estão falando até a presente data somente em treinamento”, relatou.
Delano fez alguns questionamentos: Eles estão sendo treinados em que? Para exercer a saúde pública? Se for, eles não podem atuar aqui no Brasil porque a saúde pública ela é igual aqui ou em qualquer área do Brasil, só que eles continuam sentados sendo que a saúde de Divinópolis encontra-se um caos. “Nós treinamos é executando. Peço para a imprensa e para o secretário de saúde, David Maia, que fiscalizem, porque só de usuários do posto do bairro Tietê é no mínimo cinco mil”, encerrou.
Conforme informações do líder de governo da Câmara, em resposta a Dr. Delano, os médicos cubanos não estão trabalhando ainda porque estão esperando o registro do Ministério da Saúde. E que os brasileiros já estão trabalhando.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.