sexta-feira, 26 de Abril de 2013 12:07h Carla Mariela

Vereador declara dificuldade em averiguar denúncias do Programa Minha Casa Minha Vida

Durante a reunião da Câmara Municipal, o vereador Adair Otaviano (PMDB), apontou a dificuldade que ele juntamente com os parlamentares Rodrigo Kaboja (PSL) e Edimilson Andrade (PT), que fazem parte da comissão especial nomeada pelo presidente da Casa Legislativa, estão tendo para averiguar as denúncias que foram recebidas em gabinete, referente ao Programa Minha Casa Minha Vida.


De acordo com o vereador Adair Otaviano, a comissão está desempenhando um trabalho no sentido de levantar todas as irregularidades quanto as demandas que ele recebeu. Segundo Otaviano, ele recebeu denúncias que relatavam que no programa tinha casas alugadas, casas vendidas, casas invadidas. “Nós começamos a fazer levantamentos, só que estamos vendo que na realidade as pessoas que já estão morando nestas casas não apreciam nossa ação. Estamos querendo resolver uma situação, mas quando a gente chega aos conjuntos eles acham que estamos querendo tirar deles a moradia. Nós fizemos algumas visitas e registramos alguns fatos no conjunto Copacabana, e no Elizabeth Nogueira, do Vila das Roseiras”, afirmou.


Ainda segundo o vereador Adair Otaviano, ao todo são 1.272 unidades, sendo que boa parte estão com irregularidades, por isso, vai ser feito o levantamento “Se continuarmos tendo esta dificuldade nós teremos que fechar o trabalho de comissão e solicitar a ajuda da Polícia Federal. Nós entendemos que às vezes a comissão desenvolvendo um trabalho sozinha sem a presença de um Policial esta se apresenta frágil diante de um problema sério. Nós já sabemos que está cheio de irregularidades e temos dificuldades. Quando solicitamos o documento para a caixa, este não foi repassado para nós, só nos passaram o documento quando o presidente da Câmara fez esta solicitação. Eu entendo que quando a presidência nomeia uma comissão especial, ela outorga o direito a esta de solicitar qualquer documento e a princípio nós tivemos documento negado por um órgão do governo federal, já começamos nosso trabalho com dificuldade”, disse.


Questionado como está a situação das pessoas que foram despejadas das casas, o vereador destacou que parece que eles ainda não foram despejados, uma vez que aquela notificação era da empresa COPERMIL, e era extrajudicial, nos parece que o pessoal se encontra nos imóveis, a empresa vai ter que acionar a justiça, uma vez a justiça dando um prazo para eles saírem, eles terão que sair, porque as casas foram invadidas e invasão no meu modo de ver é crime, ainda mais que é bem público. 


Adair Otaviano concluiu dizendo que a partir de agora eles vão fazer uma comparação de rua, numeração dos imóveis, com os nomes dos agraciados. “O que nós queremos daqui para frente é tentar prosseguir o nosso trabalho e se persistir as dificuldades, vamos ter que fechar os trabalhos da comissão e relatar aquilo que esta  apurou e pedir ajuda da Polícia Federal”, encerrou.


Sobre projetos aprovados durante a reunião ordinária


Os parlamentares aprovaram nesta quinta (25), o projeto de autoria do Poder Executivo, que altera dispositivos da lei complementar número 073, de 30 de maio de 2001, alterada pela lei complementar número 136, de 05 de julho de 2007, que cria o conselho municipal de Trânsito e Transportes em Divinópolis. O projeto foi aprovado com 14 votos favoráveis.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.