quarta-feira, 14 de Outubro de 2015 10:36h Atualizado em 14 de Outubro de 2015 às 10:38h. Jotha Lee

Vereadores custaram mais de R$ 3,6 milhões aos cofres públicos nos primeiros oito meses do ano

Recursos utilizados para bancar a Câmara são suficientes para mais de 13 mil cestas básicas

De janeiro a agosto desse ano, para bancar somente os 17 gabinetes dos vereadores, a Câmara Municipal de Divinópolis desembolsou a quantia de R$ 3.677.287,63. O levantamento foi feito pela reportagem do Gazeta do Oeste, com base nos dados publicados pelo Portal Transparência, de acordo com números oficiais do controle interno do Legislativo. Esse valor seria suficiente para a aquisição de 13.888 cestas básicas nos supermercados de Divinópolis, considerando o valor de R$ 264,77 por unidade levantado no mês de agosto pelo Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec), órgão da Faculdade de Ciências Econômicas de Divinópolis (Faced), que mensalmente calcula o valor dos alimentos básicos na cidade.
Nesse valor estão incluídos os salários de R$ 84 mil (R$ 10,5 ao mês), mais os gastos na manutenção do gabinete, além da verba de R$ 116.188,08 (R$ 14.523,51 mensais), utilizada para pagamento dos assessores parlamentares, Além disso, também foram incluídos no cálculo final os aluguéis de 16 veículos para uso dos gabinetes, que nos oito primeiros meses desse ano saíram a R$ 146,7 mil.
O levantamento mostra que a manutenção do gabinete é o maior peso nos gastos do Poder Legislativo. Incluindo o pagamento de assessores e os gastos com material de consumo, gasolina e telefone, esse custo atingiu a média de R$ 130 mil por cada parlamentar de janeiro a agosto desse ano.

 

GASOLINA
Dois itens com peso importante na conta final para a manutenção dos 17 gabinetes dos vereadores são gasolina e Correios. Os gastos com os Correios nos primeiros oito meses de 2015 dos 17 para lamentares atingiram a R$ 46,1 mil. Já o abastecimento da frota alugada, que atende aos vereadores, ficou em R$ 56,5 mil.
O vereador Adair Otaviano, por exemplo, gastou R$ 6,6 mil somente com os correios, enquanto com gasolina suas despesas foram bem mais modestas, ficando em R$ 2,8 mil. Outro exemplo de elevados gastos postais é de Delano Santiago, que consumiu R$ 4,6 mil com os Correios, enquanto com gasolina foi econômico nas despesas, que ficaram em apenas R$ 1,5 mil. O presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja (PSL) que tem duas despesas – o gabinete que serve ao vereador e o da presidência – também abusou do uso dos Correios, torrando R$ 5,6 mil, enquanto o consumo de gasolina ficou em R$ 2,6 mil. Esses gastos correspondem somente ao gabinete do vereador, não sendo incluídas as despesas do gabinete da presidência.
O vereador Edimar Félix (PROS) gastou R$ 4,5 em combustível, mas foi econômico na utilização dos correios, com despesa de apenas R$ 424,76. Já Edimar Máximo (PHS) gastou R$ 5,2 mil em gasolina e R$ 1 mil em Correios. Hilton de Aguiar (PMDB) gastou R$ 5,5 para abastecer seu veículo e mais R$ 3,9 mil em despesas postais.

 

 

TOTAL
Além do salário de R$ 10,5 mil, o vereador tem direito mensalmente à verba de gabinete de R$ 14.523,51 para pagamento de assessores, duas linhas de telefone móvel (com direito a 500 minutos em cada uma), combustível, aluguel de um veículo a R$ R$ 1.132,80, material de consumo nos gabinetes (selos, envelopes, xerox, etc), e mais duas linhas de telefone fixo nos gabinetes. O veículo alugado para uso do vereador Anderson Saleme (PR), por ser adaptado para deficiente físico, sai a R$ 1.350.
Em 2015, para bancar somente os salários dos vereadores, conforme previsão orçamentária, a Câmara vai desembolsar R$ 2,2 milhões. Incluindo todos os benefícios que o vereador tem direito, os 17 parlamentares, sem incluir os gastos de manutenção da Câmara, custarão mais de R$ 5,5 milhões aos cofres públicos em 2015.
Veja o custo individual de cada vereador nos primeiros oito meses do ano

 

VEREADOR PARTIDO SELOS GASOLINA SALARIO TOTAL
Adair Otaviano PMDB R$ 6.645,60 R$ 2.833,36 R$ 84 mil R$ 213.877,64
Adilson Quadros PSDB R$ 1.151.00 R$ 3.744,09 R$ 84 mil R$ 208.567,44
Anderson Saleme PR R$ 4.693,30 R$ 375,76 R$ 84 mil R$ 211.053,54
Careca PROS R$ 1.065,25 R$ 1.411,96 R$ 84 mil R$ 206.358,12
Delano Santiago PRTB R$ 4.683,75 R$ 1.535,93 R$ 84 mil R$ 209.160.95
Edimar Félix PROS R$ 424,76 R$ 4.596,60 R$ 84 mil R$ 208.349,43
Edimar Máximo PHS R$ 1.051,50 R$ 5.209,64 R$ 84 mil R$ 211.031,72
Edimilson Andrade PT R$ 1.538,58 R$ 3.402.26 R$ 84 mil R$ 209.954,71
Edmar Rodrigues PSD R$ 4.169,50 R$ 3.346,29 R$ 84 mil R$ 211.825,38
Hilton de Aguiar PMDB R$ 3.958,74 R$ 5.590.76 R$ 84 mil R$ 210.772,31
José Wilson Piriquito SD R$ 2.577,75 R$ 2.537,34 R$ 84 mil R$ 208.904,33
Marcos Vinicius  PSC R$ 2.637,09 R$ 3.384,38 R$ 84 mil R$ 210.943,92
Nilmar Eustáquio PP R$ 1.955.64 R$ 4.877,79 R$ 84 mil R$ 211.101,66
Marquinho Clementino PROS R$ 799,30 R$ 3.495,51 R$ 84 mil R$ 205.609,08
Raimundo Nonato PDT R$ 108,45 R$ 3.611,95 R$ 63 mil R$ 173.761,32
Rodrigo Kaboja PSL R$ 5.624,46 R$ 2.682,61 R$ 84 mil R$ 209.368,48
Rodyson Kristinamurt PSDB R$ 3.111,90 R$ 2.689,85 R$ 84 mil R$ 209.907.60
Fonte: Portal Transparência

** Os vereadores estão dispostos em ordem alfabética na tabela

** Os gastos do vereador Raimundo Nonato (PDT) correspondem a seis meses, já que ele assumiu o cargo em março

** À soma total de gastos estão incluídos o custo total na manutenção do gabinete, mais R$ 116.188,08 para pagamento dos assessores.

 

 

Créditos: Jotha Lee

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.