sexta-feira, 31 de Janeiro de 2014 06:02h Carla Mariela

Vereadores retomam trabalhos na próxima semana

Os três primeiros encontros ocorrerão na Fiemg devido a reforma realizada na câmara

O presidente da câmara municipal de Divinópolis, Rodrigo Kaboja (PSL) afirmou ontem à tarde, durante entrevista em seu gabinete, que as três primeiras reuniões ordinárias da casa legislativa que marcará a volta do trabalho dos parlamentares, na próxima terça-feira (04) ocorrerão na Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) que fica na Rua Engenheiro Benjamim de Oliveira, 144, Bairro Esplanada.

De acordo com Kaboja, a casa legislativa está passando por uma pequena reforma para que a população possa se sentir melhor no plenário, até mesmo para o conforto dos próprios jornalistas que cobrem os acontecimentos da casa. Conforme o presidente uma portaria foi elaborada para que a mudança de local para as reuniões pudessem ocorrer. Ele declarou que entrou em contato com o presidente da Fiemg, Afonso Gonzaga, que prontamente colocou o auditório da Fiemg à disposição do Poder Legislativo.

Na próxima semana, baseada nas informações do presidente, o projeto da cidade tecnológica poderá entrar para votação. “A população tem uma grande expectativa com a aprovação da proposta de lei referente à cidade tecnológica. Esta é uma matéria de grande interesse dos munícipes. Nós até convocamos toda a empresa que elaborou esse projeto juntamente com representante do Indi, do governo estadual; e todos já confirmaram presença”, relatou.

Kaboja ainda acrescentou dizendo que uma reunião será feita após o encontro ordinário, onde ele convocará toda imprensa divinopolitana para se ter total conhecimento desta lei. No seu modo de pensar, este é um projeto para que Divinópolis volte a crescer. “Temos que viver de expectativas e agora temos o apoio do governo estadual, que pela primeira vez está se empenhando para participar e ajudar neste projeto que é a cidade tecnológica”, declarou.

Outro projeto que poderá entrar em pauta na volta dos parlamentares do recesso, é a lei de extinção de cargo de auxiliar da prefeitura de Divinópolis.

Reunião com o professor Gilson Soares para questionamentos sobre Plano Diretor

Sobre o Plano Diretor Participativo, projeto este que se encontra na câmara municipal sob análise dos vereadores, o presidente enfatizou que recentemente houve um encontro da mesa diretora com o professor da Funedi/UEMG, Gilson Soares, para fazer alguns questionamentos.

Para Kaboja, o encontro foi essencial, pois ele sabe da importância da aprovação do plano para o município. Segundo o presidente, o plano diretor vai traçar as diretrizes para Divinópolis para os próximos dez anos. “A reunião foi muito proveitosa porque o professor Gilson Soares mostrou todo o corpo técnico que ajudou a elaborar o plano diretor quando foi contratado pela administração municipal. E ali naquele momento fizemos os devidos questionamentos, principalmente, eu que estudei muito o plano diretor e já tenho conhecimento do que se trata; elaborei várias emendas para serem apresentadas. Nós da mesa diretora, fizemos uma discussão acerca do assunto. O que ficou decidido foi que nós vamos tentar estabelecer um prazo até o dia 14 para apresentação de emendas para que a gente possa ainda no mês de fevereiro discutir e votarmos o plano diretor”, assegurou.

Quanto aos demais parlamentares, Kaboja frisou que a maioria dos vereadores também vai apresentar emendas para as adequações do projeto. Entretanto, ele entende que é necessária a aprovação do plano diretor primeiramente para que haja também a aprovação de novos projetos.

Uma cartilha está sendo elaborada pela Funedi para esclarecimento do plano diretor para a população. A instituição demonstrou o interesse também de desenvolver projeto em parceria com a câmara municipal para o esclarecimento das emendas que os vereadores apresentarem. As emendas, no entanto, são sugestões para aperfeiçoamento de determinado projeto.

O plano Diretor

O plano diretor é um plano de ação elaborado de forma participativa, pela Prefeitura, Câmara Municipal e comunidade e que é transformado em lei. O objetivo é direcionar o planejamento da cidade e sua gestão para solucionar os principais problemas do município. Em Divinópolis, o Poder Executivo contratou uma equipe da Funedi/UEMG para a elaboração deste plano.
Este plano também é um dos instrumentos do Estatuto da Cidade, que entrou em vigor em outubro de 2001 e que dita às regras gerais para o planejamento das cidades, visando estabelecer a política de desenvolvimento e expansão urbana. O plano possui seis etapas, a primeira os encontros preparatórios, a segunda as audiências públicas, a terceira a conferência da cidade, a quarta aprovação pela câmara, a quinta a implementação do plano, e a sexta a revisão a cada dez anos.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.