segunda-feira, 1 de Agosto de 2011 19:38h Atualizado em 1 de Agosto de 2011 às 22:27h. Flávia Brandão

Vereadores retornam aos trabalhos legislativos

Não há nenhum projeto na pauta para votação. Mas temas polêmicos deverão ser analisados nesse semestre

Após o recesso parlamentar, que teve início no dia 30 de junho, e foi quebrado por duas reuniões extraordinárias, os vereadores da Câmara Municipal de Divinópolis retomam hoje (2) os trabalhos legislativos. Apesar do retorno nenhum projeto está apto a votação.  O presidente do Legislativo, Pastor Paulo César (PRB), justifica a ausência de projetos devido à falta de pareceres de algumas comissões e outros que estão sobrestados. A expectativa, segundo ele, é que na próxima reunião ordinária, que acontece na quinta-feira (4),  tenha projetos aptos à votação.

 

O presidente do Legislativo citou como destaque deste segundo semestre a proposta do aumento no número de vereadores, a definição do apostilamento no município e a alteração no Código de Posturas. Afirma ainda que a intenção seja dar seguimento aos trabalhos do primeiro semestre, inclusive com a conclusão da CPI do vereador Edson Sousa (sem partido). “A nossa expectativa é de continuarmos o trabalho que desenvolvemos no primeiro semestre tanto na elaboração dos projetos e no estudo de muitos, que os vereadores irão colocar na ordem do dia. E tem também os trabalhos da CPI e trâmite normal do dia a dia da Câmara”, declarou.

 

A respeito de possíveis projetos, que poderão entrar hoje em votação em caráter de urgência, o presidente salientou que não sabe se existe interesse dos parlamentares por algum projeto em destaque, mas informou  que a colocação na ordem do dia depende da atuação do vereador e se o projeto estiver apto com os devidos pareceres.

 

Apostilamento

 

A polêmica extinção do apostilamento no município deverá se encerrar em agosto. Essa é a expectativa do presidente Paulo que informou que foi protocolado na Câmara  um substitutivo ao projeto anterior encaminhado pelo Executivo - que provavelmente será lido hoje no expediente - o qual é resultado das várias reuniões entre o poder Legislativo, Executivo e servidores visando atender a recomendação da Procuradoria Estadual. “Acredito que agora no mês de agosto nos já tenhamos resolvido essa questão’, declarou.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.