quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2013 05:14h Carla Mariela

Vereadores se pronunciam sobre irregularidades no Minha Casa Minha Vida

Conforme, Marcos Vinícius, as irregularidades devem ser apuradas. Já Rodrigo Kaboja disse que é preciso deixar bem claro que o Programa Minha Casa Minha Vida é transparente

O parlamentar Adair Otaviano (PMDB), solicitou do presidente da Câmara Municipal de Divinópolis, Rodyson Kristinamurt (PSDB), que fosse formada uma Comissão Especial para analisar denúncias feitas a ele sobre o Programa Minha Casa Minha Vida. O presidente acatando o pedido de Otaviano montou a Comissão.
Os vereadores que foram nomeados são: Adair Otaviano, Rodrigo Kaboja (PSL) e Edimilson Andrade (PT). No mesmo dia em que Adair Otaviano fez o pedido para a formação da Comissão, alguns vereadores comentaram sobre o Programa Minha Casa Minha Vida durante pronunciamento na tribuna livre, dentre eles estão: Marcos Vinícius (PSC), Rodrigo Kaboja (PSL) e Edmar Rodrigues (PSDB).
O parlamentar, Marcos Vinícius, afirmou que ouviu atentamente o discurso do vereador Adair Otaviano. Segundo, Marcos Vinícius, o vereador foi muito feliz em suas colocações a respeito das irregularidades que estão acontecendo no Programa Federal Minha Casa Minha Vida.  “Porque que eu digo com tanta certeza que há irregularidades, pois é só olhar o que está acontecendo, quem de nós vereadores que não recebemos em nossos gabinetes pessoas reclamando que participaram do programa, se inscreveram, se cadastraram, compareceram com as documentações, cumpriram com todo o cronograma e infelizmente não foram contempladas ainda, ao mesmo passo, o que tem de gente que pegou casas e que não estão morando nos imóveis é uma coisa assustadora, por isso a irregularidade está manifesta”, disse.
Ainda de acordo com Marcos Vinícius, esse programa é para as pessoas que realmente precisam, mas não é o que está acontecendo. Conforme o vereador é só comparecer até os Conjuntos Habitacionais que se percebem as casas vazias até hoje. “Há denúncias que serão apuradas por esta comissão. Há denúncias de pessoas que estão alugando estas casas, de pessoas que estão vendendo estas casas. Denúncias de pessoas que estão consentindo que outras pessoas possam ocupar as casas em seus nomes. Conheço bem as pessoas que trabalham com o Programa Minha Casa Minha Vida, são pessoas que tem credibilidade, dedicadas, empenhadas, são honestas. Quem sabe algo está acontecendo nos critérios da inscrição do cadastramento, quem sabe a população que está se inscrevendo não estão transmitindo as informações condizentes. Porque há a necessidade de um cruzamento das informações prestadas com os documentos. Isso precisa ser apurado. É preciso que se faça uma radiografia completa de todos os conjuntos habitacionais, descobrir onde estão os erros”, abordou.
O vereador e líder de governo, Edmar Rodrigues (PSD), durante seu discurso também parabenizou o parlamentar Adair Otaviano sobre a sua solicitação da Comissão Especial nesta 23ª legislatura para analisar as denúncias sobre o Programa Minha Casa Minha Vida, uma vez que Edmar Rodrigues afirmou que na legislatura passada ele fazia parte da Comissão Especial que foi montada para fazer justamente esta análise, mas a legislatura acabou e agora iniciou outra, porém Edmar Rodrigues relatou que já havia iniciado os trabalhos de análise.
Rodrigo Kaboja, ao se pronunciar, destacou que teve a honra e oportunidade de ser o secretário de habitação. Para ele, é preciso deixar bem claro que o Programa Minha Casa Minha Vida, é um programa transparente e que alguns sorteados não cumpriram com os critérios. “Vai ser importante a Comissão Especial solicitada pelo vereador Adair Otaviano porque vai ser importante para mostrar a transparência do Governo Vladimir Azevedo. Cada um dos contemplados tem uma pasta que fica arquivada”, salientou.
Entretanto, a Comissão Especial foi formada e a partir de agora vai realizar estudos e análises diante as denúncias que chegaram até o gabinete do vereador Adair Otaviano. O objetivo é saber se as denúncias procedem.


Relembre o pronunciamento do parlamentar Adair Otaviano:


Na legislatura passada, quando foi montada a Comissão Especial, de acordo com Adair Otaviano, o objetivo de ter solicitado a comissão, foi pelo fato de nos últimos meses ter recebido denúncias das mais variadas, de casas alugadas, de casas vendidas, de mãe e filha que receberam casa, inclusive filha de 16 anos que ainda mora com a mãe e não é casada, não tem filhos, denúncia de que pessoas jovens de 23, 24 anos, que conseguiram serem sorteadas já que esses imóveis têm finalidade social, pelo programa do Governo Federal, mas do jeito que as denúncias chegaram, essa finalidade social não foi atingida, pelo contrário, as casas foram repassadas para pessoas que até precisam, mas que nesse 1º sorteio deveria se observar o critério da necessidade social. O vereador explicou que o objetivo da Comissão era levantar as denúncias, porque pessoas que estavam se sentindo prejudicadas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.