sábado, 27 de Outubro de 2012 04:18h Carla Mariela

Vice-prefeito assume Executivo em Itaúna

O vice-prefeito da cidade de Itaúna, Pedro Paulo Pinto, assumiu na última quinta-feira, o lugar do prefeito Eugênio Pinto, afastado pelo Ministério Público, por 60 dias, a suspeita é de improbidade administrativa.

 


A reportagem entrou em contato com a prefeitura de Itaúna para conseguir o posicionamento de Eugênio Pinto, mas a sua assessoria disse que estava sem o contato do prefeito temporariamente, afirmando que a assessoria de comunicação da prefeitura enviaria uma nota de esclarecimento para a Gazeta sobre o caso.

 


Segundo informações, o Ministério Público, relatou que Eugênio estaria contratando empresas sem licitação para fazer serviço de limpeza e coleta urbana. Conforme jornal da capital, o promotor Enéas Xavier Gomes, afirmou que o Município de Itaúna publicava o edital que era submetido ao Tribunal de Contas que detectava algumas irregularidades e com isso determinava a suspensão dos editais. “O município então fazia a contratação sem licitação. No ano seguinte, o município apresentava o mesmo edital com os mesmos problemas, o que gerava a suspensão do edital e nova contratação sem licitação e assim sucessivamente. O prefeito, caso seja condenado, fica sujeito às sanções de improbidade”, disse o promotor Xavier Gomes. Ainda segundo o promotor, essa decisão cabe recurso.

 


A Gazeta entrou em contato com o Ministério Público, para ouvir a assessora, Maria Célia Oliveira, para que ela pudesse esclarecer algo a mais sobre o assunto, mas ela se encontrava em reunião e no momento não pode atender.

 


Mas, de acordo com as informações da nota encaminhada pela prefeitura de Itaúna o prefeito Eugênio Pinto, recebeu na última quarta-feira, dia 24 de outubro de 2012, uma notificação judicial que implica no seu afastamento do cargo de chefe do executivo municipal pelo período de sessenta dias. O teor da ação refere-se a processo licitatório para contratação de empresa para prestação de serviços de limpeza urbana. Embora a notificação tenha sido entregue ao prefeito, isso não representa o seu afastamento definitivo.

 


Ainda conforme, informações da nota enviada pela assessoria de comunicação da prefeitura de Itaúna, os advogados responsáveis pelo caso trabalham na reversão da liminar, e os mesmos se posicionarão oficialmente sobre o fato o mais breve possível. O prefeito Eugênio Pinto, está aguardando a manifestação judicial que será proferida após determinação quanto ao agravo impetrado pela defesa.

 


Devido ao afastamento, mesmo que provisório, do Chefe do Executivo, a responsabilidade da gestão fica agora a cargo do seu vice, Pedro Paulo Pinto, que assumiu a Administração Municipal de Itaúna em uma solenidade que ocorreu no Gabinete na tarde da última quinta-feira, dia 25 de outubro, com a presença dos secretários municipais, vereadores e funcionários públicos.
Entretanto, a Prefeitura de Itaúna continua a desenvolver todos os serviços e atendimentos como rotineiramente ocorrem sem qualquer prejuízo para a população.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.