terça-feira, 15 de Março de 2016 10:07h Atualizado em 15 de Março de 2016 às 11:16h. Jotha Lee

Vice-prefeito deixa o cargo para se dedicar à campanha eleitoral

Novo superintendente da Usina de Projetos já está no cargo

O vice-prefeito, Rodrigo Resende, pré-candidato a prefeito pelo PDT, foi exonerado ontem do cargo da Superintendência Usina de Projetos, que ele ocupava oficialmente desde dezembro de 2013. Entretanto, o vice-prefeito estava na pasta desde dezembro de 2012, quando foi afastado por determinação da Justiça o então titular Lúcio Espíndola, formalmente acusado pelo Ministério Público de comandar um esquema de desvio de recursos do PAC Saneamento. O caso continua sendo investigado por um inquérito que tramita há três anos no Ministério Público Federal em Divinópolis e já passou pelas mãos de dois procuradores. Hoje o titular da investigação é o procurador Frederico Pelucci, que não tem data para concluir a investigação. Lúcio Espíndola atualmente presta serviços à Câmara Municipal de Contagem.

 


Rodrigo Resende assumiu interinamente a Usina de Projetos em 2012, quando Espíndola foi afastado do cargo pelo prefeito Vladimir Azevedo (PSDB), atendendo a uma ordem da Justiça. Em julho de 2013, o prefeito exonerou Lúcio Espíndola e somente em dezembro do mesmo ano, o vice-prefeito foi nomeado definitivamente para  Usina de Projetos, através do decreto 11.303.

 


A Superintendência Usina de Projetos, que tem status de secretaria, é uma das mais importantes pastas no organograma administrativo da atual administração. A pasta foi criada em 2009 e é responsável por tocar todos os investimentos do município em obras, além de apresentar e coordenar projetos de infraestrutura. Rodrigo Resende assumiu o cargo no momento mais crítico da crise financeira que afeta o município, com suspensão de investimentos, paralisação de obras e um duro programa de contenção de despesas.

 

 


CAMPANHA
O decreto da exoneração de Rodrigo Resende foi publicado ontem no Diário Oficial dos Municípios e não cita que o afastamento tenha sido “a pedido”. Entretanto, o vice-prefeito garantiu que seu afastamento da pasta já estava acertado com o prefeito Vladimir Azevedo. “Era para eu ter deixado o cargo em dezembro do ano passado, mas o prefeito pediu para que eu ficasse alguns meses a mais”, explicou. “Agora não é mais possível continuar no cargo e fazer campanha ao mesmo tempo e a eleição já está se aproximando. Me afastei para me dedicar à campanha”, acrescentou.

 

 


De acordo com a lei eleitoral, ocupantes de cargos comissionados que vão concorrer às eleições, devem se desincompatibilizar, ou seja, deixar as funções para os quais foram nomeados por indicação. No caso das eleições municipais, candidatos ao cargo de vereador devem deixar os cargos com seis meses de antecedência, ou seja, a partir de 1º de março. Já os concorrentes ao cargo de prefeito devem deixar as funções quatro meses antes do pleito, ou seja, a data final para desincompatibilização é 31 de maio. Esse é o caso do vice-prefeito, que vai disputar a eleição majoritária, porém Rodrigo disse que antecipou sua saída pois já não havia mais como conciliar a campanha e o cargo na Usina de Projetos.

 


Rodrigo Resende deixa somente o cargo na Superintendência e continua exercendo normalmente a função de vice-prefeito, para a qual foi eleito em outubro de 2008. O novo superintendente da Usina de Projetos, Leonardo José Gomes, ocupou oficialmente o cargo ontem, quando também foi publicado o decreto de sua nomeação. Leonardo era titular da Diretoria de Obras e Fiscalização, na mesma pasta. A prefeitura não comentou a exoneração de Rodrigo Resende.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.