segunda-feira, 26 de Agosto de 2013 06:12h Carla Mariela

Vice-presidente do Sintram afirma que pagamento patronal não foi realizado ao Diviprev no mês de junho

O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Municipais (Sintram), Eduardo Parreira Soares, confirmou a informação de que quando membros do sindicato fizeram a consulta aos membros do Conselho Fiscal do Diviprev sobre o repasse das contribuições patro

O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Municipais (Sintram), Eduardo Parreira Soares, confirmou a informação de que quando membros do sindicato fizeram a consulta aos membros do Conselho Fiscal do Diviprev sobre o repasse das contribuições patronais da prefeitura ao Instituto, os membros deste, informou que o Poder Executivo não pagou o valor total de suas contribuições patronais relativo à competência de junho de 2013.

 

De acordo com Eduardo Parreira, o conselho do sintram é dividido em três partes. Para cada área existe um representante. A prefeitura repassa ao Diviprev o valor que é descontado na folha de pagamento do servidor e paga o valor da classe patronal. Segundo o vice-presidente do sindicato o repasse do mês de junho realmente não foi realizado em sua totalidade. No balancete referente a este mês foi constatado que não houve o recolhimento de aproximadamente 60% do valor da Contribuição Patronal. Ele deixou claro que este dado foi registrado no encontro entre membros do conselho do sindicato e do conselho do Diviprev.

 

Parreira esclareceu que o papel do conselho do sindicato é o de cumprir suas funções fiscalizadoras e que nas regras do Instituto se não houver o repasse a partir do mês de junho há uma penalidade para a prefeitura. Ainda conforme o
vice-presidente, reuniões periódicas entre a diretoria do sindicato e os conselhos do Diviprev serão realizadas. “O Sintram é um local em que muitos servidores procuram informações sobre o Diviprev, por isso, reiteramos o compromisso com os conselhos para buscar informações seguras e concretas sobre o instituto”, explicou.

 

Em entrevista a Gazeta do Oeste por telefone, o superintendente do Diviprev, Luiz Fernando Guimarães, confirmou que não houve o repasse a partir de junho, porém não se trata de um atraso, uma vez que o agendado para o repasse já está marcado para o final deste mês. O superintendente ainda acrescentou que o Instituto tem que encaminhar a prestação de contas bimestralmente para o Ministério da Previdência. Segundo ele, caso não ocorra este repasse até o final de agosto haverá uma punição, fazendo com que a prefeitura de Divinópolis sofra as consequências.

 


Esta prestação de contas do Diviprev referente ao 2º trimestre de 2013 ocorreu recentemente na Câmara Municipal. Neste dia, o superintendente havia dito que no momento o saldo do Instituto estaria sendo influenciado pela volatividade da economia. Segundo ele, o Instituto estaria experimentando uma recuperação desta economia e que a expectativa é que até o final do ano o quadro total desta recuperação fosse revertido.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.