terça-feira, 28 de Julho de 2015 13:39h

Vladimir Azevedo abre a 8ª Conferência Municipal de Saúde

Foi aberta nesta segunda-feira (27/07) na Câmara de Vereadores a 8ª Conferência Municipal de Saúde de Divinópolis

De acordo com o Conselho Municipal de Saúde, órgão que responde pela organização do evento, mais de 100 pessoas de vários segmentos da sociedade se inscreveu para participar do evento.
O prefeito de Divinópolis, Vladimir de Azevedo, na companhia do secretário Municipal de Saúde, David Maia, abriu os trabalhos da 8ª Conferência Municipal de Saúde. Para o prefeito de Divinópolis, as conferências municipais são o ponto máximo de construção coletiva de qualquer política pública.

“No meu governo procurei fomentar, induzir, articular, mobilizar e auxiliar aos conselhos municipais - nas suas mais variadas matizes - na realização das mais diversas conferências municipais. Nesta articulação que envolve vários atores, sobre pontos de vista diferentes, buscamos uma unidade para a construção de prioridades”, defendeu Vladimir sobre a necessidade de realização das conferências.
Vladimir destacou que o momento é de fazer um diagnóstico da saúde em Divinópolis, mas também de considerar as conquistas obtidas e traçar metas futuras.

“A saúde é a agenda mais complexa da gestão pública brasileira. E quando realizamos uma conferência notamos que conseguimos avançar muito, mesmo em tempos de dificuldades. Não só em termos de investimentos na saúde, no último ano investimos mais de 30% do orçamento municipal na saúde, mas também adotando ações decisivas. Saímos de 15 equipes Saúde da Família para 32 equipes Saúde da Família, um crescimento inimaginável. Aumentamos, ainda, a oferta de médicos através do Programa Mais Médicos e criamos a chamadas UEAS que funcionam entre a urgência relativa, entre a unidade básica e a unidade de pronto atendimento”, destaca Vladimir algumas das conquistas na área da saúde.

Após a recepção dos conferencistas feita pelo prefeito, os presentes assistiram a uma palestra com o médico Clínico Geral, Sanitarista, Professor de Saúde Coletiva e Internato Rural da UFMG e Faculdade de Ciências Médicas de Belo Horizonte; Luiz Eduardo do Nascimento. Na sequência foi lido, discutido e aprovado o regimento da Conferência Municipal de Saúde.

Grupos

Os mais de 100 inscritos foram divididos em oito grupos de discussão e hoje, a partir das 18h quando será dado prosseguimento a conferência, serão levadas as proposta a plenária para o apontamento das prioridades do município que vão compor o relatório final da Conferência Municipal de Saúde e promovida a eleição dos delegados que vão representar Divinópolis na conferência estadual que será realizada em setembro.

“A saúde é um debate eterno e nós entendemos claramente o objetivo da conferência. É um momento de discutir as prioridades. Definir quais são os rumos que devemos tomar nas nossas práticas. Até mesmo porque os rumos que tomamos hoje na saúde do município são frutos de outras conferências. Este é o caso da efetiva construção do Hospital Regional Divino Espírito Santo que servirá a população de Divinópolis e o seu entorno. A partir da conferência poderemos tirar um planejamento mais adequado as nossas ações”, acentua o secretário de Saúde, David Maia.

O presidente do Conselho Municipal de Saúde, Leo Santos, reforçou a importância da realização da 8ª Conferência Municipal de Saúde. “Ao realizar esta conferência estamos dando mais um importante passo para processo de construção do Sistema Único de Saúde em Divinópolis. É importante o comparecimento do controle social e a conferência é um espaço privilegiado para discussão das idéias, identificação dos problemas e para a construção de novos caminhos para saúde”, ressaltou.

A 8ª Conferência Municipal de Saúde contou, ainda, com a participação do presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores Edmilson Andrade. Os vereadores Anderson Salame e Raimundo Nonato também participaram da conferência.

Créditos: Rodrigo Dias

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.