quinta-feira, 25 de Outubro de 2012 06:21h Atualizado em 25 de Outubro de 2012 às 06:22h. Carla Mariela

Vladimir Azevedo exonera 212 funcionários de cargos nomeados

A queda do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), fez com que os gestores mineiros tomassem medidas para que não houvesse nenhuma crise financeira ao final de seus mandatos em Dezembro. Após uma reunião realizada a pedido do presidente da Associação Mineira dos Municípios (AMM), Ângelo Roncalli, com mais de 20 prefeitos, inclusive Vladimir Azevedo (PSDB), Roncalli alertou a todos para tomarem as medidas necessárias, uma vez que o ano de 2012 já estava se encerrando e com o FPM reduzido viriam dificuldade, o prefeito Vladimir Azevedo, a partir desse encontro baixou o decreto de 10.851, com várias medidas de austeridade na prefeitura, dentre elas a mais recente de que 100% dos funcionários nomeados por ele serão exonerados.

 


Em entrevista, o secretário Adjunto de Planejamento, David Maia D’ Oliveira, explicou para a Gazeta do Oeste sobre essas decisões realizadas pelo prefeito. “De acordo com a situação dos Municípios que vem sendo reportada por todos os meios de conhecimento público, situação essa que envolve os Municípios de Varginha, Itapecerica, Nova Serrana, dentre outros, e com Divinópolis não é diferente; a redução do repasse do Fundo de Participação dos Municípios gerado para Divinópolis aproximadamente no que foi projetado, é importante frisar que nós não projetamos o orçamento público em relação ao que foi arrecadado no ano anterior, mas em relação à projeção do ano posterior que conta com o crescimento econômico e todos os relatórios da Secretaria de Orçamento Federal, nós não contamos com descontos no IPI que o Governo Federal deu e acabou de renovar hoje, inclusive”, relatou.

 


Para um entendimento mais amplo sobre o assunto, David Maia, esclareceu que essa redução do FPM gerou decisões importantes, em um ano de fechamento fiscal. “Essas medidas passarão da redução dos custos dos estagiários, redução de gratificações, do consumo de combustíveis, de equipamentos, aluguéis, os investimentos estão suspensos, ou seja, são cortes mais profundos para o fechamento fiscal do exercício do mandato”, afirmou.

 


Sobre as exonerações de 100% dos funcionários nomeados pelo prefeito, o secretário, declarou que serão exonerados 212 nomeados. “Foram exonerados 100% dos nomeados pelo prefeito, sendo que após as exonerações, será instaurada uma equipe mínima de transição de governo, uma equipe de sustentação de governo, de até 30% desses cargos. Dentre os 212, estão incluídos todos os secretários, todos os secretários adjuntos, os gerentes, os chefes de setores, os chefes de seções”, afirmou.

 


Conforme David Maia, a decisão de exonerar os nomeados, foi uma medida tomada pelo próprio prefeito Vladimir Azevedo, o seu vice Rodrigo Resende e sua equipe política. O secretário confirmou para a reportagem durante a entrevista, que essa medida é sim devido à queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios.

 


David Maia finalizou dizendo que a equipe de sustentação de governo realizará um trabalho dobrado visto a redução definida e que  entre o dias 1º de novembro até o dia 30, acontecerão as exonerações e as novas convocações.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.