terça-feira, 12 de Novembro de 2013 05:28h

Vladimir é empossado para o segundo mandato como presidente da FMP

Durante o Encontro em Araxá, gestores discutiram o papel da Administração Municipal.

O prefeito Vladimir Azevedo foi empossado no último fim de semana como presidente da Frente Mineira de Prefeitos (FMP) para o seu segundo mandato, período 2013/2015. Márcio Lacerda, prefeito de Belo Horizonte, continua como vice-presidente da entidade.  A cerimônia fez parte do 100º Encontro de prefeitos de cidades pólos de Minas Gerais, realizado em Araxá e que contou com cerca de trinta municípios.

 


Com fóruns, palestras e discussões, gestores buscaram o fortalecimento das cidades. A centésima edição do encontro de prefeitos foi destacada pela oportunidade de debater questões voltadas para a administração pública "Estamos discutindo e trocando experiências. Principalmente nossas dificuldades de recursos", salientou o prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo, e presidente da FMP.
O encontro teve duração de três dias, e contou com palestras e debates visando o desenvolvimento das cidades, como mobilidade urbana e gestão pública, além da troca de experiências entre administradores. “O encontro foi a altura da ocasião, uma vez que a  Administração de Araxá se esmerou na organização permitindo assim aos prefeitos, o maior proveito, com o maior tempo de disposição e troca de experiência e compartilhamento de técnicas administrativas”, salientou Erick Souto, secretário executivo da Frente Mineira de Prefeitos.

 


Entre os assuntos abordados, destaque para economia e a participação de recursos destinados pelo Governo Federal, que vem sendo motivo de preocupação dos gestores municipais, dada a distribuição desigual no pacto federativo.  "Todos nós temos problemas em comum. Esperamos chegar a um consenso do melhor caminho a ser seguido para enfrentar essa desigualdade na distribuição dos recursos da União", afirmou o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, vice-presidente da FMP.
A questão municipalista também foi intensamente abordada. Segundo Antônio Andrada, presidente da Associação Mineira dos Municípios, o Brasil vive desde a Constituição de 1988 uma crise federativa, pois não tem voz para conquistar qualidade nos serviços públicos. “Em Minas existem 600 municípios com menos de 10 mil habitantes e eles sobrevivem basicamente do repasse do Fundo de Participação dos Municípios, visto que a receita deles é ínfima. Os Municípios dependem de programas federais, mas para isso são necessários projetos e profissionais que eles não têm. Enquanto isso, a realidade está batendo à porta”, comentou, referindo-se ao arrocho financeiro dos municípios.

 


A centésima reunião também foi marcada por homenagens. O presidente da AMM, e prefeito de Barbacena, Antônio Carlos Andrada, entregou uma placa homenageando a Frente Mineira de Prefeitos e um de seus idealizadores, Nilson Souto, presente no evento. O 101º encontro de Prefeitos de cidades Pólos foi confirmado para Ouro Preto, entre os dias 20 e 22 de fevereiro.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.