Prefeitura de Divinópolis anuncia adesão ao Programa Minas Consciente.

O Comitê Municipal de Enfretamento à Covid-19 vai definir o regramento em reunião.

O Prefeito de Divinópolis, Galileu Machado, anunciou decisão de aderir ao Minas Consciente, nesta terça-feira (04/08). O programa do Governo Estadual, que foi reformulado levando em conta a realidade de cada município, visa promover a retomada econômica gradual e coordenada nas cidades mineiras, sugerindo medidas que preservem a saúde dos munícipes. Divinópolis vai se enquadrar na onda verde. Assim todas as atividades que estão nas ondas vermelha, amarela e verde podem abrir.

O comitê estadual vai monitorar semanalmente a situação da cidade, levando em consideração os dados dos últimos 28 dias. O Comitê Municipal de Enfretamento à Covid-19 vai definir o regramento em reunião. O decreto regulamentando a adesão sairá nos próximos dias.

Durante o anúncio o Prefeito, Galileu Machado, reforçou a necessidade da adoção das medidas sanitárias para evitar um retrocesso.  “Precisamos definir regras claras e precisamos, principalmente, que a população siga as regras. Assim evitaremos a aumento de casos e novos fechamentos”, reforça.

Entenda o Programa

O “Minas Consciente – Retomando a economia do jeito certo” é uma proposta criada pelo Governo de Minas Gerais, por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico (Sede) e de Saúde (SES-MG), que sugere a retomada gradual de comércio, serviços e outros setores, através de adoção de um sistema de critérios e protocolos sanitários, que garantam a segurança da população.

O plano foi baseado nas informações fornecidas por diversas instituições e entidades de classe, como dados econômicos, mas principalmente, dados de saúde pública.

O Minas Consciente setoriza as atividades econômicas em três “ondas”; Onda Vermelha: 1ª fase (Serviços essenciais); Onda Amarela: 2ª fase (Serviços não essenciais); Onda Verde: 3ª fase (Serviços não essenciais com alto risco de contágio). As regiões serão classificadas por essas ondas e sofrerão intervenções de acordo com cada uma.

A progressão de ondas no programa será feita avaliando características como, tamanho da cidade, logística de atendimento e capacidade assistencial. A evolução das ondas deverá ser avaliada a cada sete dias, para os que estiverem na primeira fase (serviços essenciais) e a cada 28 dias para os que estiverem na segunda fase (serviços não essenciais).

Os Comitês Macrorregionais, criados pela Deliberação nº 25 do Comitê Extraordinário Covid-19, encaminharão, semanalmente, as informações dos indicadores do Minas Consciente para seus membros, prestando suporte para a tomada de decisão do município. A retomada das atividades econômicas ficará a critério dos prefeitos e prefeitas de cada cidade, a partir de informações fornecidas pelo Governo do Estado.

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.