Apac de Campo Belo promove 1º casamento comunitário.

Iniciativa, que marcou uniões de três recuperandos, deve se repetir na comarca

“A realização de um sonho.” Foi assim que um dos noivos definiu o que representou o casamento comunitário do qual ele participou, com outros dois casais, na manhã de terça-feira, 17 de setembro, em Campo Belo. A iniciativa obteve destaque na impressa local e promete se tornar tradição.

noticia3-casamento-comunitario-campo-belo-18.09.19.jpg
Casais celebram união na presença de familiares e amigos

O evento partiu de um desejo expresso pelos próprios recuperandos aos responsáveis pela Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) de Campo Belo. Os reeducandos tinham interesse em oficializar relacionamentos já existentes.

A cerimônia pioneira foi organizada pela Apac, em parceria com a Pastoral Carcerária e com o apoio do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) local.

A festa incluiu música, bolo, atendimento em salão de beleza e aluguel do traje completo, tudo doado pela comunidade da paróquia Nossa Senhora das Mercês e pelas pastorais carcerária e familiar. O evento contou ainda com a presença de familiares, religiosos e do juiz Antônio Godinho, da 1ª Vara Cível de Campo Belo.

noticia2-casamento-comunitario-campo-belo-18.09.19.jpg
Para os recuperandos, momento marca o início de uma nova caminhada

Segundo o magistrado, “a cerimônia foi muito boa e correu tudo bem”. Ele afirma que uma ação como essa é de extrema importância, pois, além de contribuir positivamente para o processo de ressocialização dos apenados, explicita, para a sociedade, o papel dessas unidades prisionais diferenciadas na recuperação e na valorização do ser humano. 

O juiz completa que essa foi a primeira realização, mas não será a última. Segundo ele, havendo outros interessados, os casamentos comunitários na Apac vão se repetir.

 

 

 

Fonte - TJMG

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.