Emater-MG e PMMG vão implantar ações em parceria para segurança rural em Carmo do Cajuru.

Patrulha Rural será estendida até o município do Centro-Oeste mineiro, proposta teve apoio do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável .

20 NOV 2020

O município de Carmo do Cajuru, no Centro-Oeste mineiro, vai participar de um projeto-piloto que propõe levar mais segurança no campo, prevenindo e coibindo ocorrências criminais. A iniciativa vai envolver uma parceria entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG). No último dia 11, as duas instituições firmaram um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) que visa a conjugação de esforços e ações, para a promoção da segurança pública junto aos municípios mineiros, em especial na área rural.

 

Nesta primeira experiência da parceria, no município, a ideia é estender a ação da Patrulha Rural, guarnição da Polícia Militar que já atua na região rural de Divinópolis, há mais de cinco anos, aumentando a cobertura até a área rural de Carmo do Cajuru. A apresentação da proposta aconteceu nesta quarta-feira (18/11), durante reunião mensal do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS), na sede do legislativo municipal e foi bem acolhida. Dois representantes da PM falaram do projeto para os 23 membros do colegiado e outros presentes, como técnicos da empresa pública de extensão rural. Lembrando que a Patrulha Rural já existe em outros municípios do Estado, desde 2009, quando foi implantada em Almenara, no Vale do Jequitinhonha.

 

Segundo o comandante do 23º Batalhão da PM, em Divinópolis, Major Erlando Ferreira da Silva, que participou da reunião do CMDRS e apresentou a proposta, a corporação local ainda não recebeu maiores orientações sobre o projeto, mas adiantou como certa, a utilização de georreferenciamento.  “O acordo técnico é recente, mas a ideia é catalogar as propriedade rurais existentes no município, por meio de georreferenciamento. A localização das propriedades por GPS vai direcionar de forma mais precisa as ações da Patrulha Rural, pois vai apontar o local específico da ocorrência. Esta é a tendência da nossa parceria com a Emater-MG”, explicou. É importante salientar que o georreferenciamento é uma tecnologia que a empresa pública de extensão rural já domina e utiliza em algumas de suas atividades. 

 

Redução criminal e sensação de segurança

 

Para o também responsável pelo policiamento em Carmo do Cajuru, Major Erlando, o papel da Patrulha Rural vai além da redução criminal, o que ele afirma, já vem ocorrendo na região. “Esse patrulhamento está dando uma diminuição das ocorrências criminais no campo aqui na nossa unidade, mas almejamos também, aumentar a sensação de segurança das pessoas. É nossa intenção levar mais tranquilidade ao homem do campo, para que ele se sinta seguro, ao observar que a polícia está atuando na sua região”, argumentou.

 

A extensionista de Bem-estar do escritório local da Emater-MG, em Carmo do Cajuru, Alessandra Faria, saúda a iniciativa e acha que vai ser muito bom para o município estreitar essa parceria com a Polícia Militar. “Acho importantíssimo. A Emater-MG tem papel ímpar, como mobilizadora e articuladora, no contato direto com os agricultores. Vamos poder ajudar a contribuir para a prevenção de criminalidade no meio rural e com campanhas e divulgação de ações e estratégias da polícia”, argumentou.

 

Segundo Alessandra, a zona rural do município tem registrado delitos graves como roubos de gado, tratores, caminhões e até sequestros. “A maioria desses crimes mais sérios é praticada por pessoas de fora do município e o meio rural tem mais problemas de segurança que a área urbana daqui. Então acho que foi uma proposta muito boa”, disse. Ainda conforme a extensionista, que também é membro titular e secretária executiva do CMDRS, a capilaridade do colegiado, que tem em seu corpo, representantes de 16 comunidades rurais do município, vai contar pontos a favor do projeto. “Como o próprio Major Erlando reconheceu, essa representatividade das comunidades significa uma população mais mobilizada”, pontou.

 

CMDRS e dados da Emater-MG

 

De acordo com Alessandra, a escolha de Carmo do Cajuru para dar início às ações do Acordo de Cooperação Técnica entre a empresa e a PMMG tem a ver com o fato de o colegiado ser muito atuante, em seus 18 anos de existência. “Temos um CMDRS ativo e atuante, com reuniões mensais e gestão de programas municipais. Isso vai facilitar bastante a divulgação e as atividades que deverão ser desenvolvidas. Faço parte do CMDRS desde sua criação, em 2002. Vamos completar a 200ª reunião, no mês que vem”, comemorou.

 

A Emater-MG está presente em 798 municípios mineiros, prestando assistência técnica e extensão rural há milhares de produtores e produtoras rurais, sobretudo da agricultura familiar. Seu trabalho colabora para construção do conhecimento e implementação de políticas públicas que promovem o desenvolvimento sustentável da produção, garantindo renda para as famílias rurais e alimentos saudáveis para toda sociedade. A PMMG está presente nos 853 municípios do Estado, promovendo segurança pública.

 

Dados do escritório local da Emater-MG, em Carmo do Cajuru, mostram que a empresa atendeu em 2019, mais de 1 mil agricultores familiares no município. A principal atividade na área rural é a bovinocultura de leite com 31 mil e 500 cabeças de gado e produção anual de 20 milhões de litros de leite.

 

Entre as principais culturas, o município cultiva goiaba (29 hectares de área plantada e produção anual de 725 toneladas); milho (800 hectares de área plantada e produção anual de 4.320 toneladas) e feijão (350 hectares de área plantada e produção anual de 340 toneladas). A produção é comercializadas nas duas feiras livres que acontecem nas quartas-feiras e sábado, na cidade. Também 41% dos produtos da agricultura familiar são vendidos para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). As hortaliças são comercializadas na Ceasa, em agroindústrias de pequeno porte e outros locais.

© 2009-2020. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.