sexta-feira, 14 de Setembro de 2018 10:55h Jordana Amaral

Risco de incêndios florestais aumenta no estado

Minas Gerais teve 919 focos de calor registrados, no primeiros 13 dias do mês e setembro

 

 

O aumento do risco de incêndio florestais deixa Minas Gerais em alerta. Metade das queimadas registradas no período de maior incidência dos casos, que vai de maio a outubro, deve ser registrada apenas em setembro, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Isso acontece pelo clima dessa época do ano, que é mais seco.

 

919 foi o número focos de calor, registrado nos primeiros 13 dias deste mês. Em relação a todo mês de agosto, o aumento foi de 66%. Os pontos foram observados, via satélite, pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). 

 

Dados da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) apontam, em setembro, 72 incêndios florestais no território, que consumiram 80 hectares de áreas de proteção. 

A elevação da temperatura média somada à baixa umidade e aos fortes ventos explicam a explosão de casos, afirma o tenente Pedro Aihara, do Corpo de Bombeiros. A propagação das chamas pode acontecer em questões de minutos, inclusive.

“Em agosto atendemos, em média, 47 ocorrências por dia. Percebemos agora um aumento, motivado principalmente pela ação criminosa. Realizamos o monitoramento com drones e trabalhamos em parceria com vários brigadistas”, frisou Aihara.

Fonte: Hoje em Dia

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.