Samapoli se despede do Atlético

Treinador não fica no clube para a próxima temporada

22 FEV 2021

CARLOS HENRIQUE MONTEIRO

O que era uma dúvida, agora é uma certeza. Jorge Sampaoli não é mais técnico do Atlético-MG. A Assessoria pessoal emitiu um comunicado anunciando a saída do clube mineiro, e lamentando o fato de nunca ter jogado com a torcida do lado, por conta da pandemia. 

CONFIRA ABAIXO A INTEGRA DA NOTA DO COMANDANTE. 

"O ano de 2020 foi duríssimo para a humanidade. Nós temos de ser criativos e quisemos construir um time que, ao passar na TV, fizesse esquecer a tristeza por um momento. Não nos propusemos simplesmente a ganhar: tentamos ser felizes.

Não houve um só dia no Atlético Mineiro em que abandonássemos nossa ideia sobre futebol. Este time teve a valentia de jogar dentro e fora de casa da mesma forma. Jamais renunciamos a pensar na trave do rival. O Galo colocou seu coração em todo o país. Isso me dá um orgulho impressionante. Desejo que seja uma ideologia que se mantenha no clube. O futebol brasileiro tem um talento infinito e me fez reencontrar com a beleza do jogo, algo que irá me marcar para sempre.

Chegou o final. Na quinta, será a última partida. Saio com a nostalgia de não poder ter dirigido com o estádio cheio. Sei que nos emocionamos muito. Queria viver os vídeos que tinha visto de uma torcida apoiando sem parar.

Quero agradecer a todo o clube. Aos jogadores, pela entrega. A todos os funcionários da instituição, por colocar a alma nesse projeto. Aos dirigentes, por nos dar grandes condições de trabalhar. À cidade, por nos tratar tão bem.

O Galo está destinado a brigar por grandes coisas. Sei que as vitórias virão. Gosto muito de vocês e desejo que sigam caminhando com o coração como guia.

Jorge Luis Sampaoli"

Dos nomes favoritos para comandar o clube, Renato Gaúcho é o que mais agrada a diretoria. Mas ele tem contrato com o Grêmio até o final da Copa do Brasil. Cuca, campeão da Libertadores 2013, é outro cotado. Mas recentemente despertou rejeição da torcida, por conta de um caso de estupro envolvendo seu nome na década de 80, em um jogo do Grêmio no exterior. Um terceiro nome ventilado recentemente é Guto Ferreira, do Ceará, mas a assessoria atleticana negou o contato. 

© 2009-2021. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.