Semusa recebe Exposição Ubuntu em Divinópolis.

 

A exposição “Ubuntu - Sou o que sou pelo que nós somos”, realizada pela Secretaria Municipal de Cultura (Semc), está agora na Secretaria Municipal de Saúde. A mostra é uma homenagem aos servidores municipais negros, em referência ao Dia Nacional da Consciência Negra.

 

Participam da exposição, que contém fotos e um breve currículo, 17 servidores de diversas secretarias municipais, que foram escolhidos para representar os servidores negros. A exposição ficará disponível no local até sexta-feira (29/11).

 

Foram homenageados: Antônia Eustáquia Faria Martins, Augusto Ambrosio Fidelis, Cássia Aparecida Machado, Erson Ribeiro Guimarães, Janaina Aparecida de Souza Costa, João Aparecido Ribeiro, João Batista da Silva, José Carlos Teixeira, José dos Santos, Juliano Vieira dos Santos, Luiz Henrique da Silva, Madelon de Lellis Silva, Marlandes de Fátima Evaristo e Silva, Marta Catarina Pereira, Rafaela Santos Silva, Silas Rodrigues e Vanilda de Oliveira Fialho Silva.

 

De 2 a 4 de dezembro a exposição ficará na Secretaria de Operações Urbanas e, nos dias 5 a 9 de dezembro, no hall de entrada do prédio da Prefeitura na rua Pernambuco nº 60. A exposição já esteve no Centro Administrativo da Prefeitura, de 20 a 25 de novembro, e na Secretaria de Educação nos dias 26 e 27 de novembro.

Quem não puder ver pessoalmente a exposição, a cada dia, foto e depoimento dos homenageados serão postados nos perfis oficiais da Prefeitura de Divinópolis no Facebook e no Instagram. As fotos são de Yeda Labrunie, produção e organização da exposição foi realizada pelas servidoras Dayane Ulisses e Katiuscia Freitas.

 

Ubuntu

 

O nome da exposição se refere a uma ética ou ideologia da África que foca nas alianças e relacionamento das pessoas umas com as outras. A palavra vem das línguas dos povos Banto; na África do Sul nas línguas Zulu e Xhosa. Ubuntu é tido como um conceito tradicional africano. Uma tentativa de tradução para a Língua Portuguesa poderia ser "humanidade para com os outros". Outra tradução poderia ser "a crença no compartilhamento que conecta toda a humanidade".

Uma tentativa de definição mais longa foi feita pelo Arcebispo Desmond Tutu: “Uma pessoa com Ubuntu está aberta e disponível aos outros, não-preocupada em julgar os outros como bons ou maus, e tem consciência de que faz parte de algo maior e que é tão diminuída quanto seus semelhantes que são diminuídos ou humilhados, torturados ou oprimidos”.

 

© 2009-2019. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.