sábado, 10 de Dezembro de 2011 08:49h André Bernardes

A marcha dos palhaços

Hoje é o Dia do Palhaço e para comemorar a data, palhaços de Divinópolis se encontram amanhã pela manhã em uma caminhada que vai do centro da cidade até o parque de exposições

Dentre todos os personagens que estão no circo, o palhaço é sem dúvida o mais esperado pelo público. Sua roupa colorida, maquiagens fortes marcaram a vida de muitas pessoas. E hoje é o Dia do Palhaço, data estipulada para lembrar esse artista que hoje está levando em lugares onde não há muita graça.


A história do palhaço na sociedade é antiga. Existem registros de mais de 4 mil anos onde esse artista estava presente nas cortes. Na Idade Média por exemplo, o palhaço era o único que falava ao Rei verdades que poderiam decapitar qualquer outra pessoa. Mas ele podia falar, pois era apenas um palhaço. Hoje eles não estão apenas em circos, mas em lugares onde a alegria fica esquecida como hospitais, asilos e em alguns lugares do mundo, em campos de guerra. O Palhaço Fartura, da dupla Fartura e Favorito, exerce este trabalho há mais de 30 anos. Ele conta que já presenciou histórias comoventes. “Quando chegamos ao asilo, os idosos se transformam em crianças e falam pra nós que estão felizes por a gente visitá-los, já que nem os filhos vão” emocionou-se.


A data foi estipulada para comemorar a data de nascimento do artista de circo, canto e compositor George Savalla Gomes, mais conhecido como Palhaço Carequinha, filho de trapezistas, que nasceu logo após uma apresentação de seus pais e um dos pioneiros nos programas infantis na televisão. Para comemorar essa data, o palhaço Fartura está realizando amanhã, 11, a Primeira Palhaçada de Divinópolis, onde todos os palhaços da cidade se encontraram as 10h na porta do edifício Costa Rangel e farão uma caminhada até o Parque de Exposições, claro que fazendo muita palhaçada. “No Rio de Janeiro existe o encontro de palhaços e eu tive a idea de fazer a 1ª Palhaçada de Divinópolis. Vai ser uma caminhada e as primeiras pessoas que chegarem vão ganhar uma medalha. Estamos contando com cem pessoas e quem não for palhaço pode vir e vai ganhar o nariz” contou.


O Palhaço Favorito, dupla de Fartura, conta que ao chegar no parque, onde estará sendo realizado o Feirão, muitas brincadeiras serão feitas e todos estão convidados para a caminhada e para o parque. Emocionado, ele definiu o seu trabalho. “Temos vários trabalhos onde os palhaços estão nas creches, asilos, nas ruas. O palhaço é você tirar o sentimento do coração e levar para o nariz, pois queremos ver as pessoas felizes” contou.


No momento em que estávamos fazendo a reportagem, Diogo Henrique, 7 anos, parou com a avó para poder admirar os dois palhaços que pararam a entrevista para brincar com o garoto. Diogo contou que o que mais gosta no palhaço é a “palhaçada” e que quer aprender a fazer as pessoas rirem. E parece que o pequeno está no caminho certo. “Você sabe por que a loira jogou o computador no rio? Porque ela queria navegar na internet” contou Diogo fazendo até os palhaços rirem.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.