sexta-feira, 2 de Dezembro de 2011 11:37h Sarah Rodrigues

Acompanhamento escolar do Bolsa Família rende resultados

Programa apresentou segundo melhor resultado desde 2006

O Programa Bolsa Família atingiu no país a meta de 86% no acompanhamento escolar de crianças e adolescentes em sala de aula, entre os meses de agosto e setembro. Para receber o benefício os alunos precisam estar devidamente matriculados e em dia com a freqüência escolar. Este resultado é o segundo melhor para o período desde 2006.


Segundo dados Ministério do Desenvolvimento Social e Combate Fome (MDS) em parceria com o Ministério da Educação (MEC), a região Sudeste apresentou a freqüência de 87% de crianças matriculadas. O Rio Grande do Norte é o estado que tem maior frequência de matriculados com 91%, seguida pelo Rio Grande do Sul com 90%.


Analisados dados de frequência por região, o Nordeste, com 86%, ficou em terceiro lugar. A Região Sul lidera com 89%, o pior índice é no Centro-Oeste com 82%. Por cidades, Divinópolis atingiu a meta de 88%, dos 90% preconizados pelo MDS para o município.
Em nota Marcos Maia, coordenador-geral de Acompanhamento das Condicionalidades do MDS afirmou que as cidades beneficiadas com o programa estão cumprindo seu papel e fiscalizando a frequência escolar. "Os municípios estão cada vez mais comprometidos com as contrapartidas do programa. Os bons resultados mostram que a rede educacional brasileira está cumprindo seu papel. É mais importante do que informar os dados é garantir a permanência dos alunos nas escolas”, disse Marcos Maia, coordenador-geral de Acompanhamento das Condicionalidades do MDS.



DIVINÓPOLIS


Segundo o Secretário Municipal de Desenvolvimento Social, Paulo dos Prazeres, em relação às condicionalidades o município tem se saído muito bem. Nos fatores saúde e educação o MDS determina que seja 90% em educação e 65% de cobertura na saúde. Os índices são alterados por mês, pois, depende do comparecimento dos alunos na escola, para se observar a freqüência escolar. Já na saúde é observada a vacinação em dia, consultas pediátricas, exames pré-natais e fatores que envolvem a saúde dos beneficiados. O secretário observou que inclusive há um projeto de lei que determina que as mulheres façam exames de mama e ginecológicos. Todos os fatores contribuem para a saúde e educação dos beneficiados pelo programa.


Prazeres ressalta que no mês de novembro a saúde teve a cobertura de 62% e a educação, 88%. “Nós estamos sempre atentos aos índices que variam todos os meses, fazemos acompanhamentos, ligamos para a família, mandamos cartas, deixamos recados, os valores variam de acordo com a presença da família”.
O secretário enfatiza que o município está comprometido e atento à todos os beneficiados pelo Bolsa Família.

 

 

BENEFÍCIOS


Em Divinópolis cerca de 4.644 famílias recebem o Bolsa Família. Algumas famílias correm o risco de perderem o beneficio devido a baixa freqüência escolar dos alunos beneficiados, como ressaltou em entrevista anterior à Gazeta, Aparecida Maria de Araújo Soares, operadora máster do Cadastro Único. “Além da revisão cadastral que as famílias devem procurar a secretaria para fazer o recadastro, ainda tem as crianças que não foram localizadas na freqüência escolar”, explica.
Em Divinópolis até março eram 147 alunos não localizados na freqüência escolar, até setembro ainda existem 38 beneficiados com baixa frequência.  “O MDS enviou correspondência para as famílias, no extrato bancário vem os lembretes, as famílias estão sendo avisadas para atualizarem o cadastro”.
A escola faz o envio das informações através do projeto Presença e envia para a Semed (Secretaria Municipal de Educação) que envia as informações para o MDS. O recadastramento para o programa foi prorrogado até 31 de Dezembro.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.