sexta-feira, 25 de Novembro de 2011 09:42h Jotha Lee

Coluna Jotha Lee : Demétrius vem aí

DEMÉTRIUS VEM AÍ

Os nervos dos políticos divinopolitanos estão à flor da pele. A eleição do ano que vem, que renovará a Câmara e o Executivo Municipal, mexe com a emoção de quem está hoje no Poder, ante o temor de uma possível derrota em outubro de 2012. Consciência pesada do dever não cumprido.

A bem da verdade, os atuais ocupantes de cargos eletivos deveriam estar muito mais preocupados em terminar bem o mandato, do que na reeleição. Mostrar serviço neste ano que antecede o pleito, é o melhor cabo eleitoral. Pena que  esta não é a visão dos donos de mandatos, que seguramente acreditam na força das catiras políticas para amarrar apoios de cabos eleitorais.

A um ano das eleições o assunto já domina os bastidores da vida pública, causando reflexos na administração, que passa a governar muito mais interessada em agradar a políticos que eventualmente podem ser apoiadores. Temos, assim, uma administração pública ineficiente, embora com a sempre velha prática de deixar para o ano eleitoral as inaugurações mais importantes.

Em 2012, a batalha política promete ser campal. De um lado, já vem firme o tucano Vladimir Azevedo em busca da reeleição, se armando com o que tem disponível, fechando acordos que antes pareciam improváveis, acolhendo adversários políticos históricos e não economizando munição na tentativa de enfraquecer politicamente seus opositores.

No meio deste tabuleiro do jogo político, aparece a vereadora do PV, Dra. Heloisa Cerri. O partido força sua candidatura a prefeita. Ela resiste, pois quer terminar bem o seu mandato. Contudo, não há dúvidas. Heloisa Cerri pode não ser eleita prefeita, mas será o fiel da balança. A vereadora vem sendo disputada nos bastidores por diversos partidos, entre eles o PT e o PMDB. Porém, Dra. Heloisa também pode ser candidata e, se essa profecia se concretizar, ela será a grande novidade eleitoral dos últimos anos na disputa pela Prefeitura. Tem ainda o fato de  haver uma mulher na presidência e isso pode pesar na decisão do eleitor.

Do outro lado, o que era visto como impossível, já aparece quase como uma realidade. O ex-prefeito Demétrius Pereira vem aí. Havia duas pedras no caminho de Demétrius a uma possível candidatura. Uma delas foi a ação da Polícia Federal durante seu mandato anterior, quando ele acabou preso, passando por um grande constrangimento pessoal e político. No entanto, nada, nada mesmo, se apurou contra ele. Bem que tentaram. Não falou vontade em pregar uma mancha negra no currículo do ex-prefeito. A Polícia Federal cumpriu suas ordens. Prendeu, levou documentos, computadores, mas não encontrou nada que desabone Demétrius.

A outra pedra no caminho do ex-prefeito era a família, especialmente sua esposa Cínthia, que se posicionou contra seu retorno à vida pública. Este obstáculo também não existe mais. Uma fonte confirmou à coluna que Demétrius está liberado pela família para concorrer em 2012. O ex-prefeito também está liberado por sua consciência e pelo fiasco que foi a brutalidade da Polícia Federal, no ato de sua prisão. Não resta dúvida. Demetrius vem aí.

CANDIDATOS

Entre os nomes postos como prováveis candidatos à sucessão municipal no ano que vem, aparece também o vereador Roberto Bento (PT do B). Em pronunciamento na sessão da Câmara, ele garantiu que não é candidato à reeleição. Bento afirmou que seu desejo é disputar a Prefeitura e só disputará as eleições de 2012 como candidato ao Executivo. O vereador Edson Sousa também postula a indicação do seu nome. Outro que certamente entrará no páreo é Jorge Torquato, que já está com seu bloco na rua e ainda há os eternos candidatos que podem ressuscitar em 2012, como é o caso de Aristides Salgado e Galileu Machado.

MATURIDADE

Em pronunciamento ontem na sessão da Câmara, o vereador Geraldinho da Saúde deu um puxão de orelhas no governo. Ele lamentou a pressa do Executivo na tentativa aprovar certos projetos que são encaminhados à Câmara, ao se referir à proposição que visa modificar o Plano de Cargos e Salários dos servidores públicos. Não houve nenhuma discussão da proposta entre o Executivo e o Sindicato dos Servidores, que se manifestou contrário. Geraldinho da Saúde defendeu maturidade política na administração municipal e disse que é preciso haver negociação com o funcionalismo. “Infelizmente, Divinópolis não tem maturidade política”, disse o vereador do PR.

BRUXA

Parece que a bruxa está solta pelas bandas da Câmara. Não bastasse a crise interna vivida pela Casa, três integrantes do Legislativo tiveram problemas de saúde nos últimos 30 dias. Primeiro foi o vereador Antônio Paduano, que ficou um período afastado em razão de uma cirurgia. Aliás, Antônio Paduano retornou ontem às atividades. Depois,  foi o grande fotógrafo do Legislativo, Carlito Ribeiro, que ficou de molho por 10 dias no Hospital São Judas Tadeu, em razão de problemas pulmonares. Carlito deixou o hospital na quarta-feira passada e está muito bem de saúde. E, por fim, quem está processo de recuperação, é o procurador geral Roberto Franklin, que ontem se submeteu a uma cirurgia. Todos são pessoas de ótima convivência e que tenham breve e pleno restabelecimento.

MENTIROSOS

Não é a primeira vez  que o vereador Hilton Aguiar (PMDB) diz que os secretários municipais mentem para o prefeito. Na sessão de ontem da Câmara, ele voltou a fazer essa afirmação. “O prefeito pergunta se uma obra está andando e o secretário mente dizendo que está tudo bem”, disse ele. “Secretário não faz nada, fica tudo na sua salinha, com ar-condicionado”, emendou. O vereador afirmou ainda que muitos secretários são candidatos nas próximas eleições e já estão fazendo uma campanha paralela, usando a máquina administrativa. “Isso não é certo”, afirmou Hilton.

FRASE DO DIA

“Esse governo tem o dever de acertar mais e precisa calçar as sandálias da humildade”
Vereador Geraldinho da Saúde (PR)
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.